'Cristiano Ronaldo foi um dos jogadores que não fizeram Alex Ferguson perder a cabeça' diz Giggs

Em entrevista ao 'beIN Sports', lenda do United destaca que além do craque português, Eric Cantona, Bryan Robson, Roy Keane sempre cumpriam o que lhes era pedido em campo 

Lance

Lance

Lance

Em entrevista ao 'beIN Sports', Ryan Giggs, lenda do Manchester United recordou que Cristiano Ronaldo foi um dos quatro jogadores que não fizeram Sir Alex Ferguson perder a cabeça no comando dos Red Devills. Além do craque português, Eric Cantona, Bryan Robson, Roy Keane sempre cumpriam o que lhes era pedido em campo.

- Só houve quatro jogadores com quem ele não ‘perdeu a cabeça’. Eric Cantona, Bryan Robson, Roy Keane e Cristiano Ronaldo. Eles cumpriam o que lhes era pedido em campo, portanto o Sir Alex nunca sentiu necessidade de o fazer. Mesmo nos jogos em que o Cantona não fazia nada. Não marcava, não corria como um Tévez ou um Rooney, não tinha qualquer influência no jogo. Mas o Alex sabia que mais tarde ou mais cedo ia fazer algo genial. Sabia como lidar com as estrelas muito bem e de forma diferente. Era um mestre da psicologia e em tirar o melhor de nós - afirmou o galês, que em seguida completou.

- Desentendi-me com ele bastantes vezes. Bastantes… Diria umas seis ou sete em que fiquei sem algumas semanas de ordenado porque argumentava contra ele e respondia. Nem sempre é fácil estar no balneário depois de um jogo e ouvir que jogaste mal. E eu não conseguia ‘engolir’. Mais tarde, disse-me que isto demonstrava que eu me preocupava, que até apreciava isso desde que eu não passasse a linha, mas que continuava a multar-me para mostrar quem mandava - finalizou.

Cristiano Ronaldo jogou no Manchester United de 2003 a 2009 antes de se transferir para o Real Madrid. Foram 292 jogos e 118 com a camisa dos Reds Devils sob o comando de Sir Alex Ferguson, no Old Trafford. Juntos, foram tricampeões do Campeonato Inglês, venceram a Champions League da temporada 2007/2008 e o Mundial.