Corinthians

Futebol Corinthians quer acertar ataque por sequência inédita no Brasileiro 2020

Corinthians quer acertar ataque por sequência inédita no Brasileiro 2020

Timão ainda não conquistou duas vitórias consecutivas no campeonato e para isso precisa ajustar no ataque, que mantém baixa média de gols

Lance
Autor do último gol corintiano na competição, Otero é uma das armas do time

Autor do último gol corintiano na competição, Otero é uma das armas do time

Rodrigo Coca/Divulgação Ag. Corinthians

O Corinthians vive uma fase de evolução no Campeonato Brasileiro, embora que ainda a passos lentos, já que alguns pontos ainda precisam ser acertados no time, principalmente a produção ofensiva, que se mantém fraca mesmo com Vagner Mancini. Se ajustar esse fator, pode chegar a uma marca inédita neste Brasileirão ao bater o Goiás, nesta segunda-feira, na Neo Química Arena.

Em 25 rodadas disputadas na atual competição nacional, o Timão ainda conseguiu vencer duas partidas consecutivas. Sempre que venceu uma, ou perdeu ou empatou no jogo seguinte, o que explica bastante a oscilação da equipe durante todo o campeonato. Ainda que tenha havido uma melhora significativa no desempenho, esse é um objetivo que ainda não foi atingido.

Após bater o rival São Paulo na 25ª rodada, o Corinthians vem embalado para conseguir essa primeira sequência no Brasileirão e terá o Goiás como adversário a superar nesta segunda-feira. Em condições distintas na tabela, já que os goianos são os lanternas, a tendência é que o time alvinegro seja o favorito, mas para fazer valer isso será preciso melhorar o ataque.

Com Vagner Mancini, o Timão marcou dez gols em 12 partidas, média de 0,83 tento por jogo, menor do que a de seus antecessores, como Dyego Coelho, treinador interino (seis gols em sete jogos: 0,86 por duelo) e Tiago Nunes (32 gols em 26 jogos: 1,23 por duelo). Apesar de ser um problema crônico da equipe na temporada, o atual comandante sabe que é algo a se resolver.

Em entrevista coletiva no última sábado, Mancini analisou o momento do setor ofensivo e o comparou com o defensivo, que para ele já foi ajustado. Segundo o técnico corintiano, esses acertos levam tempo e dependem também das peças funcionarem, como aconteceu com Fábio Santos, que chegou e se encaixou perfeitamente para concluir o processo na defesa do Alvinegro.

- Sistema defensivo e parte defensiva do meio está bem ajustada, mesmo quando tenho que fazer trocas. O sistema está ajustado. Credito isso muito ao Fábio Santos, deu estabilidade. Agora temos que tentar encontrar o melhor ataque. Pode levar um tempo. Começamos a gerar segurança para todo mundo. Corinthians tem várias opções. As ações estão sendo valorizadas e desvalorizadas (em referência à Bolsa de Valores). Como já foi na parte defensiva. Estratégias montadas jogo a jogo, mas quem se encaixa em todas, larga na frente. Cabe ao atleta - explicou o treinador.

Nesta segunda, pode ser a oportunidade de Jô ter esse papel "ajustador", já que voltará ao time após cumprir suspensão no clássico. Mancini indicou sua escalação por conta das características de jogo, que serão úteis para enfrentar o Goiás, que deve vir a São Paulo com uma postura mais fechada. Por isso também, o técnico deve optar por um jogador de perfil mais ofensivo para substituir Cantillo, que sofreu estiramento na coxa direita e está fora.

Xavier, Camacho e Roni pintam como favoritos a ocupar a função, principalmente os dois últimos, pelas características mais voltadas ao ataque. No entanto, não está descartada a entrada de Léo Natel, por exemplo, para formar dupla com Jô no ataque e deixar Ramiro compondo o meio-campo defensivo, ou mesmo de Lucas Piton, entrando pelo lado esquerdo.

O mistério deve permanecer até pouco antes das 20h, horário da partida contra o Goiás, nesta segunda-feira, pela 26ª rodada do Brasileirão-2020. Atualmente, o Corinthians ocupa a 10ª posição na tabela, com 33 pontos.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Brasileiro já teve 22 trocas de técnicos, o último foi Mano Menezes

Últimas