Futebol Competitividade, no Brasil e no São Paulo, motivaram vinda de Alan Franco ao Morumbi

Competitividade, no Brasil e no São Paulo, motivaram vinda de Alan Franco ao Morumbi

Argentino explicou em apresentação porque trocou os EUA e prevê disputa sadia por posição

Lance
Lance

Lance

Lance

Competitividade. Isso é o que move Alan Franco. Em sua apresentação oficial como novo reforço do São Paulo, o zagueiro argentino explicou que a chance de disputar o Campeonato Brasileiro foi um dos desafios que o motivou a deixar os EUA e aceitar a proposta do Tricolor.

- A MLS (liga estadunidense) vem crescendo ano após ano, mas aqui existe muita competência. E tem essa chance de jogar por um dos maiores clubes do mundo.


O novo camisa 28 destacou também a disputa por posição no Tricolor. Tirando Arboleda, que possui status de titular absoluto, o argentino parece estar em uma disputa ferrenha com Ferraresi pela outra posição da zaga. E destaca que enxerga de forma sadia, por mais que admita estar alguns passos atrás por vir de um mercado menos competitivo, como os do EUA.

- O clube tem grandes zagueiros, são todos muito bons. Dia a dia, vou melhorando. Preciso estar bem para estar na equipe e dar o meu melhor. Estamos trabalhando juntos, gosto da rotação, estive em uma liga que não era tão competitiva como aqui.

- A torcida do São Paulo é muito especial, desde o primeiro dia que estive vinculado ao clube. Ao jogador isso faz muito bem, a mensagem que a torcida dá. Vi que na última temporada o campeonato escapou por muito pouco, mas esse ano vamos trabalhar pra ganhar - completou Franco.

Conforme o LANCE! revelou, Franco chega ao Morumbi após pagamento de aproximadamente R$ 13 milhões, o que o torna o investimento mais alto feito pelo clube nesta janela de transferências.

O argentino estava no Atlanta United, dos EUA, e chegou à capital paulista já na noite de quarta-feira (4). O negócio foi sacramentado durante a tarde, após reunião de Casares com parte do estafe do zagueiro.

Inicialmente, o clube estadunidense aceitou a proposta de empréstimo por um ano com opção de compra e valor fixado. Mas os dirigentes do Morumbi acreditam no potencial de revenda e decidiram abrir os cofres. Isso aliado à disposição do zagueiro em acertar um contrato longo com o Tricolor.

Franco está no radar são-paulino desde a passagem de Hernán Crespo pelo clube. Foi ele quem o indicou inicialmente. E o departamento de análise aprovou o investimento.

O L! apurou que o jogador pediu para ser negociado no decorrer da última temporada, frustrado com a pouca visibilidade que a MLS (Major League Soccer) lhe oferecia para chamar a atenção dos europeus ou da seleção argentina. Foi mais um quesito que motivou o Tricolor a buscar o negócio em definitivo no lugar de um empréstimo.

As bases salariais do argentino são mantidas em sigilo, mas a reportagem descobriu que há cláusulas que possibilitam a renovação automática por pelo mais um ano em caso de cumprimento de metas.

> Confira jogos, classificação e simule os resultados do Paulistão-23

Últimas