Futebol Com aplicação tática, Fluminense é eficiente em confronto direto e se aproxima da Libertadores

Com aplicação tática, Fluminense é eficiente em confronto direto e se aproxima da Libertadores

Tricolor foi soberano e dominou o Corinthians durante os 90 minutos em seu retorno à Neo Química Arena. A fase de grupos a competição continental fica cada vez mais perto

Lance
Lance

Lance

Lance

O Fluminense reencontrou, nesta quarta, um adversário no qual vivenciou uma verdadeira montanha russa na temporada. Além do Corinthians ter sido o algoz na Copa do Brasil, foi a equipe que sofreu o último gol da carreira do ídolo Fred. Novamente na Neo Química Arena, desta vez o Tricolor foi soberano e construiu o resultado com tranquilidade.

A nova configuração do meio de campo com Yago Felipe para dar mais volume e sustentação tem surtido efeito. Diniz percebeu que a equipe caiu de rendimento e precisava mexer nas peças para fortalecer o meio. A alteração tem refletido em campo e nos últimos três resultados: duas vitórias e um empate.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Durante os 90 minutos, o time das Laranjeiras dominou o adversário e se impôs no seu estilo já conhecido. Com muita aplicação tática, o toque de bola com uma construção desde o goleiro foi feito com maestria. O Corinthians, então, não viu a cor da bola e limitou-se a correr atrás do Fluminense.

Outro fator determinante para entender a supremacia tricolor foi a eficiência ofensiva. A equipe carioca foi letal na frente e aproveitou as chances que teve para voltar com os três pontos na bagagem. Cano mostrou o porquê vive sua melhor temporada e estufou a rede mais duas vezes.

Na primeira delas. Jhon Arias cobrou o escanteio, e o argentino com apenas um toque aproveitou a bola desviada e abriu o placar. O tento deu tranquilidade para o Fluminense fazer o que sabe de melhor, rodar a bola com toques curtos, encontrando a melhor opção de passe em um sistema dinâmico e prazeroso de se assistir.

Na etapa final, Ganso cansou e deu lugar a Matheus Martins. O jovem voltou a entar bem e incomodou a defesa corintiana com velocidade nos duelos individuais. Pela esquerda, abriu espaço para que o time fizesse o segundo tento. Um verdadeiro golaço, com Yago Felipe deixando Calegari em condições de cruzar para Cano marcar.

+ Cano enfileira recordes e se aproxima do maior artilheiro do Fluminense em uma temporada no século XXI

No fim, Diniz colocou em campo Cris Silva, Felipe Melo e Nathan para dar um gás novo à equipe. Apesar do controle, o Corinthians ainda assustou, mas coube a Fábio fazer uma grande defesa. Fazia tempo que o Tricolor não atuava tão bem fora de casa, sendo fiel ao seu estilo de jogo e encontrando alguma variação com um meio mais combativo com a entrada de mais uma peça (Yago Felipe).

Sobrou eficiência em um confronto direto por uma vaga na próxima Libertadores. O Tricolor, então, chega aos 58 pontos, volta ao G4 e ganha moral para confirmar a vaga na fase de grupos. Agora, serão dois jogos fora de casa: Ceará e Red Bull Bragantino, e dois no Rio: São Paulo e Goiás. O primeiro deles na segunda, às 20h, contra o Vozão, no Castelão.

Últimas