Futebol Ceni aponta a principal evolução do Flamengo após goleada

Ceni aponta a principal evolução do Flamengo após goleada

Técnico do Flamengo também ressalta respeito pelo Palmeiras antes da decisão da Supercopa do Brasil (11)

Lance
Ceni destacou intensidade da equipe

Ceni destacou intensidade da equipe

Lance

Rogério Ceni foi para o segundo jogo na temporada, nesta segunda-feira, e conheceu a segunda vitória. Diante do Madureira, até então o único clube invicto no Carioca, o Flamengo goleou por 5 a 1, em duelo válido pela 8ª rodada da Taça Guanabara. O técnico destacou a intensidade elevada, além de projetar a Supercopa do Brasil, o desafio da vez, diante do Palmeiras, no domingo.

Veja também: Como funcionam contratos de garotos com clubes de futebol e quem deve fiscalizar?

- Difícil de analisar pela diferença de nível de competição. Foi melhor do que o último jogo, mais intenso, com mais chances e mais gols. O que vejo é um aumento significativo da parte física. Foram 14 dias trabalhando que serviram para revigorar. Todos focados em busca da vitória. Time teve a melhor postura que poderíamos esperar - falou Rogério, em entrevista coletiva.

- Na temporada passada o Palmeiras ganhou dois títulos importantes, a Libertadores e Copa do Brasil. O Flamengo ganhou o Brasileiro. Agora vamos para uma nova temporada. Logicamente, o Palmeiras é forte, temos respeito. Já enfrentamos o Palmeiras em Brasília, e agora temos um novo confronto. O que aconteceu na temporada passada já ficou já, agora temos que escrever na nova temporada em um confronto importante já neste domingo - emendou.

Rogério Ceni também respondeu acerca do marco histórico alcançado por Gabigol nesta noite - o camisa 9 se tornou artilheiro do Flamengo no século 21, com 73 gols, ao lado de Renato Abreu:

- Ele alcança uma marca importante (artilheiro do Flamengo no século XXI). Ele tem um número expressivo de gols, pode sonhar com seleção brasileira. Não é um 9 de referência, mas sai bastante. Tem que sonhar, ainda mais com a idade e potencial que tem. Assim como o Pedro foi no ano passado. O Muniz também vem crescendo.

Com o segundo triunfo consecutivo, o Flamengo de Ceni recupera a liderança da Taça Guanabara, com 19 pontos. O próximo jogo, por sua vez, vale taça: é a decisão pela Supercopa do Brasil, contra o Palmeiras, às 11h deste domingo.

Confira outros trechos da entrevista coletiva:

Evolução da equipe

- Uma equipe sempre tem algo a melhorar, corrigir. Levamos gol de bola parada, o que não é comum. Apesar de termos enfrentado um time alto. Temos ajustes. A tendência é encorpar com o decorrer dos jogos. É um grupo que joga junto, com algumas mudanças, como de posição. Mas vejo muito crescimento do interesse na parte física.

Vitinho como lateral-direito

- Preciso fazer testes para tornar a equipe mais ofensiva possível em jogos onde o placar não esteja a nosso favor. Se lembrarem, no jogo contra o Internacional, tirei o Isla para colocar o Everton Ribeiro naquela função. Temos que tentar. A ideia era que o Vitinho tivesse a profundidade de um ala, dando amplitude, como o Bruno Henrique do outro. Tudo é um teste, quanto o placar está quatro ou cinco, temos que tentar alternativas para deixar o time ainda mais ofensivo quando necessário, mesmo o Vitinho não sendo um especialista da posição.

Arão bem na zaga e saída de Natan

- O Natan joga pelo lado esquerdo, gostava dele e vejo potencial. Mas foi uma necessidade do clube de saudar compromissos. Meu desejo e da direção era que ficasse, mas foi uma necessidade. O momento do futebol é difícil.

Neymar, Casemiro e Cebolinha: saiba jogos preferidos dos craques

Últimas