Futebol Cássio, do Corinthians, pede união dos atletas para combater a violência no futebol: 'Não foi só comigo'

Cássio, do Corinthians, pede união dos atletas para combater a violência no futebol: 'Não foi só comigo'

Camisa 12 do Timão também falou sobre as novas dinâmicas com Vítor Pereira e projetou o duelo contra o Cali pela Libertadores

Lance
Lance

Lance

Lance

Um dos destaques do Corinthians na vitória por 1 a 0 contra o Fortaleza, pelo Brasileirão, Cássio pediu na zona mista da Neo Química Arena maior união dos jogadores para combater a violência no âmbito esportivo, que vem crescendo nos últimos anos.

> GALERIA - Fotos da nova camisa do Corinthians, que faz homenagem a 2012

O goleiro, assim como sua esposa, outros atletas do elenco e até o presidente Duílio Monteiro Alves receberam ameaças virtuais há quase um mês.

- Eu tento não pensar no que aconteceu, focar no meu trabalho, no meu dia a dia, tentar dar suporte para a minha família, mas lógico que não posso tratar como normal. Ficou no passado, mas não é algo normal que aconteceu e não é normal que tenha que acontecer no futebol. Não foi só comigo, outros jogadores passaram, equipes tiveram ônibus apedrejados, jogador no hospital, jogador quase ficando cego e mesmo assim teve a partida, acho isso um absurdo. Acho que a nossa classe precisa se unir mais nesse sentido, não pensa se A ou B fez, mas no conjunto geral, para isso não acontecer mais. Muita gente de fora fala que estamos fazendo drama, mas é fácil falar quando não acontece com você. Mas é um caso que ficou para trás. Agora é continuar trabalhando para seguir a vida - comentou o arqueiro.

O camisa 12 tratou de negar qualquer boato sobre a possibilidade dele deixar o Timão após as ameaças de morte, e valorizou o apoio fornecido pelo clube e seus familiares.

- Não pensei, até falaram um monte. Eu tenho contrato com o Corinthians. Futebol é muito dinâmico, não se sabe o que vai acontecer amanhã. Eu procurei continuar trabalhando forte, da mesma maneira que aconteceu lá fora as coisas comigo, muitas pessoas aqui dentro do clube, nunca duvidaram de mim me apoiaram nos momentos bons e ruins, Tive muito suporte do presidente, diretoria, meus companheiros de trabalho, amigos, comissão técnica, isso te passa muita confiança. Para mim, esse assunto já foi, já passou - afirmou.

> TABELA - Confira a tabela e simule os jogos do Timão no Brasileirão

Cássio também comentou sobre o rodízio que o técnico Vítor Pereira vem implementando na equipe, e a adaptação sobre as novas dinâmicas com o português, que informa a escalação inicial aos atletas horas antes do jogo.

- Tem que preparar para o jogo, independentemente de jogar ao não. Tem que se preparar mesmo sabendo se vai jogar ou não. Coisa diferente, confesso que nunca passei por isso, saber o time que iria jogar no dia. Mas a preparação começa na semana, tem que se preparar para tentar fazer o melhor, independentemente se vai jogar ou não - disse Cássio.

VEJA OUTROS TÓPICOS ABORDADOS POR CÁSSIO NA ZONA MISTA

JOGO CONTRA O DEPORTIVO CALI
- Independentemente de você jogar mais recuado ofensivamente, nós sempre vamos em busca de vitórias. Você não vai entrar para o jogo de qualquer maneira, buscando empate, estamos focados nesse jogo. O professor vai dar uma ideia de como vamos trabalhar. Agora é curtir essa vitória difícil.

BOCA FOI MUDANÇA DE CHAVE
- Não vejo, até porque tentamos fazer tudo da mesma maneira, e antes do Boca fizemos partida de alto nível, mas foi um grande jogo contra o Boca também. Hoje, de repente, o primeiro tempo não foi dos melhores, mas é difícil controlar os 90 minutos, mas conseguimos nos defender bem e no segundo tempo dominamos a equipe do Fortaleza, que é qualificada, mesmo não começando tão bem o Brasileiro.

PREMATURO PROJETAR O BRASILEIRÃO
- Temos que pontuar, ganhar jogos, buscar pontos e se manter entre os primeiros, O Campeonato Brasileiro nunca se decide no começo, sempre nas ultimas 10 rodadas, mas para estar na briga tem que estar em cima, quanto mais pontuar e ser regular, a chance de chegar na reta final brigando pelo título é muito grande.

CORINTHIANS 100% FISICAMENTE
- Difícil falar sobre experiência porque não cabe só a mim responder isso, mas creio que nos jogos o Corinthians está correndo muito, se dedicando. Temos que ter sempre a cabeça boa para evoluir, crescer, melhorar, Por mais que o time esteja correndo e se entregando.

FORMAÇÃO COM TRÊS ZAGUEIROS
- É uma maneira nova, se viu muito pouco o Corinthians com três zagueiros. É algo que treinamos, é uma opção. Acho muito legal o comprometimento do grupo com o treinador. Por mais variação que tenha, até porque foi treinado, mas o comprometimento de fazer pra ajudar é muito importante. Por mais que a gente não tenha feito um grande primeiro tempo, a gente vem para o segundo tempo de forma diferente, a dedicação e o empenho é diferente e saímos vitoriosos da partida.

IVAN E MATHEUS DONELLI
- Não vou falar da atuação dos jogadores, não tenho esse direito de falar sobre os meninos. Posso falar das qualidades dele, das pessoas deles, que são extraordinários. Ivan chegou agora, Donelli conheço há um bom tempo. Ivan chegou, cara muito bacana, do bem, trabalhador, não à toa chegou no Corinthians. Não podemos esquecer o Carlos Miguel e o Guilherme. Os quatro goleiros, comigo cinco, são completamente dedicados. Falo mais dos meninos, porque cabe a mim, por ser mais velho que eles, ajudar eles, para melhorar e evoluir. Todos nós, é um conjunto.

Últimas