Futebol Caniggia elogia Palmeiras, mas sonha com final entre Boca e River

Caniggia elogia Palmeiras, mas sonha com final entre Boca e River

Ex-atacante vê Palmeiras como o time mais forte da semi, mas torce por rivais argentinos. Jogador brilhou com a camisa dos dois gigantes da Argentina

boca juniors x palmeiras

Caniggia é um dos maiores ídolos do Boca Juniors

Caniggia é um dos maiores ídolos do Boca Juniors

Divulgação

Revelado no River Plate - com a conquista de um Campeonato Argentino (1985/1986), a Libertadores e o Mundial Interclubes de 1986, e um dos maiores ídolos da história do Boca Juniors (clube que defendeu entre 1995 e 1998 e pelo qual nunca escondeu que torce), o ex-atacante Claudio Caniggia, 51 anos, disse que espera uma final argentina na Libertadores deste ano.

LIBERTADORES: Com Deyverson, Palmeiras faz último treino antes de viajar à Argentina

— Um superclássico na final da Libertadores entre Boca e River seria espetacular, seria ótimo para o futebol argentino. E ainda deixaria de fora os brasileiros. Não os queremos (na decisão) - alfinetou o jogador, carrasco do Brasil na Copa do Mundo de 1990, em entrevista ao jornal argentino Clarín, durante um tradicional jantar beneficente organizado anualmente pelo Boca.

As semifinais do torneio sul-americano começam nesta terça-feira, com o Tricolor Gaúcho enfrentando os "Millonarios" no Monumental de Nuñez, às 21h45 (de Brasília). Na quarta-feira, o Boca receberá o Palmeiras, no mesmo horário, na Bombonera.

Caniggia sempre foi torcedor dos xeneizes e deixou isso bem claro na entrevista:

— Boca e River são dois grandes clubes, com muito prestígio, mas Boca é muito mais forte, mexe muito mais - disse.

BRASILEIRÃO: Juiz contradiz realidade ao justificar cartões em súmula de Verdão x Ceará

Apesar disso, o ex-atacante acredita que a missão do Boca de chegar à final é mais difícil que a do River. Na opinião dele, o Palmeiras é o time mais forte entre os quatro semifinalistas:

— O jogo vai ser muito difícil. Mas o Boca está na semifinal por algum motivo. E vai jogar contra o time que é o mais difícil. Do que eu vi, dos quatro times que estão na semifinal, seguramente o Palmeiras é o mais complicado. Mas é uma semifinal e qualquer coisa pode acontecer em dois jogos - acredita.

E ele apontou o responsável pelo grande momento do Verdão.

— Claro que isso tem a ver com Luiz Felipe Scolari. Ele é um grande treinador.

ENTREVISTA: Juiz 'preparado', torcida e espírito de título: Felipão fala da vitória no Paca

Esse será o segundo jogo do Palmeiras na Bombonera, o terceiro entre os dois nesta edição da Libertadores. Pela fase do grupo, os dois times empataram em 1 a 1 no Allianz Parque e o Verdão venceu em Buenos Aires por 2 a 0.

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Bruno Henrique: o maridão com cara de modelo fora de campo