Brasileiro fala do retorno da Série C da Itália: 'Uma mini Copa do Mundo'

Bruno Vicente, meia do Catania comenta a fórmula de disputa para a conclusão da Terceira Divisão e comemora retorno da rotina no país. Competição será na forma de playoffs

Lance

Lance

Lance

O futebol na Itália segue com o retorno de suas divisões após a paralisação por conta da pandemia de coronavírus. Após as Séries A e B, a Terceira Divisão volta nesta terça-feira para sua conclusão. Contudo, diferentemente das principais divisões, a disputa será dividida em playoffs para definir quem sobe e quem será rebaixado. As equipes foram divididas em grupos e dentro deles há confrontos de jogo único. O time de melhor campanha joga pelo empate.

O Catania, do brasileiro Bruno Vicente, está no Grupo C das equipes que tentam uma vaga na Segunda Divisão na próxima temporada. Nesta terça-feira, o rival será o Virtus Francavilla, às 15h30 (de Brasília). O meia comparou o método de disputa para conclusão da Terceirona com uma Copa do Mundo.

- A federação escolheu por congelar a classificação no momento que paramos de jogar. Faltavam oito jogos para acabar o campeonato normal, e com isso já vamos começar a fazer o playoff para lutar pelo acesso. Acredito que temos qualidade sim para lutar para subir, tem também vários outros clubes com grande potencial. vai ser como estamos falando nesses dias: uma mini Copa do Mundo. Se chegarmos na final será dia 22 de julho. Então será tudo decidido em 21 dias. Uma coisa inédita, mas também não poderia ser diferente visto a situação que vivemos aqui na Itália e que o mundo inteiro está vivendo.

A Itália foi um dos países mais afetados pelo coronavírus. Por conta disso, na visão de Bruno, conseguir a conclusão do torneio dentro de campo, aliado ao retorno cada vez mais gradativo da rotina da população, é motivo de alívio.

- A sensação de voltar a treinar foi realmente maravilhosa. Passamos por todo esse período de três meses praticamente treinando no jardim de casa. Então realmente foi muito bom voltar, uma ótima sensação de começar a “viver”de novo e de que graças a Deus as coisas estão melhorando - afirmou o jogador, que garantiu sentir segurança para entrar em campo:

- Posso dizer que sobre a segurança o governo estipulou um rígido protocolo para todos clubes. Por exemplo teremos que fazer testes de quatro em quatro dias em meio a tantas outras regras. Enfim, me sinto sim muito seguro quanto a isso! Se Deus quiser tudo vai acontecer como estamos planejando .

Por ter melhor campanha que o adversário desta terça-feira, o Catania tem a vantagem do empate para seguir com o sonho do acesso.