Futebol Bastidores! Entenda como o Corinthians conseguiu a contratação do meia Willian

Bastidores! Entenda como o Corinthians conseguiu a contratação do meia Willian

"Equação" envolvendo Timão, jogador e Arsenal precisou ser resolvida para fechamento do negócio. Vontade do atleta pesou para a escolha de voltar ao Brasil

Lance
Lance

Lance

Lance

Após um fim de semana de muitas conversas, a “novela Willian" chegou a um defecho positivo para o Corinthians, que na segunda-feira (30) anunciou o retorno do jogador após 14 anos.

O que no início era visto como um sonho pela diretoria corintiana foi se tornando realidade no compasso em que foi observando o desejo entre as partes que o negócio evoluísse. Inicialmente, o estafe do jogador entendia que era melhor a manutenção do atleta no mercado europeu, mas a animação de Willian em "voltar para a casa" e bom relacionamento entre os reponsáveis pelo futebol no Parque São Jorge e o grupo que gerencia a carreira do jogador começou a dar traços reais ao que era uma utopia, a ponto que no fim da negociação nem mesmo times da Europa seduziram o atleta.

>> Baixe o novo app de resultados do LANCE!
>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Contudo, ainda que houvesse entre o Timão e o jogador um acerto alinhado, era necessário enquadrar o Arsenal nas tratativas, já que o clube inglês detinha os direitos do meia até junho de 2023.

O princípio da “equação” para o retorno de Willian ao Corinthians envolvia um empréstimo, com o time inglês pagando boa parte dos salários do jogador, que hoje é de 8 milhões de euros por temporada (R$ 48,9 mi) - que representa mensalmente 666,6 mil euros (R$ 4 milhões). O Corinthians aceitaria pagar até o teto salarial do clube, que gira em torno de R$ 1 milhão\mês (fora premiações).

No entanto, visto a dificuldade da negociação nestes moldes, o segundo plano foi a tentativa de rescisão contratual amigável, com Arsenal e Willian abrindo mão de receber verbas indenizatórias referentes a quebra do contrato, que iria até junho de 2023. Desta forma, a equipe londrina se mostrou disposta a aceitar, facilitando o desfecho como ocorreu.

Com Willian encaminhando o desligamento dos Gunners, coube apenas ao próprio atleta aceitar reduzir os seus padrões salariais e se encaixar no teto corintiano, o que não foi empecilho.

Antes das conversas com o Timão avançarem, o Milan e a Roma, da Itália, monitoraram o meia. Já com as tratativas avançadas com o Alvinegro do Parque São Jorge, o Lyon e o Olympique de Marselie, da França, tentaram atravessar, mas não conseguiram. Equipes árabes também demonstraram interesse, mas foram prontamente rechaçadas pelo próprio atleta.

Willian deixa a Europa nesta terça-feira (31), e a expectativa é que ele chegue ao Brasil na manhã de quarta-feira (1º), já participando dos festejos envolvendo o aniversário de 111 anos do Corinthians.

Últimas