Futebol Após polêmica, Fla garante cota de ingressos para torcida do Galo

Após polêmica, Fla garante cota de ingressos para torcida do Galo

Atlético-MG acionou o STJD para viabilizar presença de torcedores no jogo deste sábado (30). Rubro-Negro se posicionou em nota

Lance
Após polêmica, Flamengo garante que disponibilizou carga de ingressos para o Atlético-MG

Após polêmica, Flamengo garante que disponibilizou carga de ingressos para o Atlético-MG

EFE/EPA/NOUSHAD THEKKAYIL

O Flamengo se posicionou sobre a polêmica da venda de ingressos para a torcida visitante na partida deste sábado (30) contra o Atlético-MG, que acontece às 19h, no Maracanã, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em nota oficial, o Rubro-Negro garante que cumpriu "rigorosamente" com o que foi determinado pelo STJD e deu a cota de ingressos para venda como requerida pelo Galo.

ENTENDA O CASO

Na última sexta-feira (29), o STJD determinou que o Flamengo disponibilizasse de forma imediata a carga (no caso, de 10%) de ingressos solicitados pelo Atlético-MG para a partida.

No entanto, por meio de uma nota oficial, o clube mineiro destacou que "a operacionalidade da compra pelo Atlético da carga de 10% dos ingressos inicialmente solicitada, mostrou-se inviável, frente às exigências sanitárias para acesso do torcedor ao estádio e curtíssimo tempo até o jogo".

Nesse sentido, o Atlético entrou, novamente, no STJD com pedido de reconsideração da decisão - citada acima. Neste novo pedido, solicitou que "seja determinada ao Flamengo a disponibilização de ingressos para a torcida visitante, em sua plataforma de venda, sem que o Galo tenha por obrigação efetuar a compra da carga inicialmente requerida".

O Galo argumenta que o pedido "se baseia na premissa de que o Atlético não pode, além do prejuízo desportivo, suportar, também, o ônus financeiro" causado, na visão do clube, pela "conduta imprópria" do Fla.

Por outro lado, o Flamengo argumenta que cumpriu de forma rigorosa com o que foi determinado pelo STJD e, assim, deu a cota de ingressos para venda como foi requerido pelo Atlético-MG.

Além disso, o clube carioca retificou que o pedido no STJD para que o Flamengo realizasse a venda on-line dos ingressos da torcida visitante foi negado pelo STJD, e a venda, então, deverá ser feita pelo próprio Atlético-MG.

VEJA A NOTA OFICIAL DO FLAMENGO

O Clube de Regatas do Flamengo, após ter tomado conhecimento da nota oficial publicada pelo Clube Atlético Mineiro e tendo em vista as descabidas e inverídicas acusações, vem a público esclarecer o seguinte:

1. Desde o início do processo, o Flamengo se mostrou preocupado com a questão da segurança da operação, mas diligente no sentido de atender, da forma mais segura, o pleito do Clube Atlético Mineiro para disponibilização da carga de ingressos destinada à torcida visitante.

2. O Flamengo não mediu esforços com a finalidade de proporcionar um ambiente seguro, seja do ponto de vista sanitário, seja no aspecto da segurança física dos torcedores. Para isso, entrou em contato com as autoridades competentes, a fim de permitir que toda a operação fosse autorizada e feita da melhor forma possível, haja vista a complexa realidade que vivemos, em razão da necessidade de adotar protocolos sanitários, que são seguidos rigorosamente, ao menos no Rio de Janeiro.

3. Essa complexidade obriga a adotar um protocolo sanitário que se inicia a partir do momento da compra do ingresso, passando pela vinda dos torcedores atleticanos ao Rio de Janeiro, com a troca dos vouchers por ingressos, bem como com a entrada desses torcedores no estádio e o retorno para a sua cidade. A maior preocupação se verifica no momento da conferência dos documentos e dos comprovantes de vacinação e testagem negativa, o que obriga a permanência da torcida visitante por um período de tempo nas cercanias do estádio. Esses argumentos e outros foram apresentados ao STJD que, em sua análise, entendeu que era possível fazer a operação.

Após essa determinação, o Flamengo imediatamente disponibilizou a carga de ingressos para o Atlético, conforme o solicitado pelo clube.

4. Ocorre que o Clube Atlético Mineiro, em detrimento a todo o protocolo determinado pelas autoridades sanitárias e de segurança da cidade do Rio de Janeiro - protocolo este que, obviamente, está sendo seguido à risca pelo Flamengo e toda a sua torcida - achou por bem solicitar uma nova conduta para este processo de venda e tecer comentários desrespeitosos não só a este clube como ao seu Presidente, que em nada se relacionam com a realidade dos fatos e nada agregam.

5. É importante destacar que o Flamengo cumpriu rigorosamente o que foi determinado pelo STJD e deu a cota de ingressos para venda como requerida pelo Atlético Mineiro. No entanto, o referido clube desistiu de fazer a venda, por ter entendido que não tinha condições técnicas de fazê-la. Para isto, voltou ao STJD solicitando uma modificação da forma de venda para a sua torcida, de modo que o Flamengo a fizesse em seu site. Este pedido foi negado pelo STJD e a venda deverá ser feita pelo próprio Atletico, como eles mesmos haviam pedido.

6. Desse modo, o Flamengo não poderia ficar silente a respeito de uma nota oficial agressiva e divorciada da realidade, que nada agrega ao futebol brasileiro.

7. O Flamengo informa que já tomou todas a medidas necessárias para garantir a segurança dos torcedores atleticanos e seus dirigentes e está sempre à disposição para conduzir esse processo de forma profissional e isonômica, atendendo a todos os protocolos sanitários exigidos pela municipalidade.

Futebol europeu: Vini Jr decide para o Real Madrid e CR7 faz golaço

Últimas