Corinthians

Futebol Andrés Sanchez diz que merecia impeachment por contratação para o sub-23 do Corinthians

Andrés Sanchez diz que merecia impeachment por contratação para o sub-23 do Corinthians

Em entrevista ao GE, presidente do Timão, que encerra seu mandato neste mês, falou de seu erro ao contratar filho de conselheiro de 27 anos para os Aspirantes do clube

Lance
Lance

Lance

Lance

A poucos dias de encerrar seu mandato como presidente do Corinthians. Andrés Sanchez concedeu entrevista para o GE e admitiu que merecia ter sofrido o impeachment no clube por conta da contratação de um filho de conselheiro de 27 anos para a categoria sub-23 do Timão. No dia 4 de janeiro, Duílio Monteiro Alves assume a presidência para o triênio 2021-2023.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Retrospectiva-2020: Sem brilho, com naming rights… O ano do Corinthians

Em 2019, o Corinthians contratou Franzinho, filho de Fran Papaiordanou, um conhecido conselheiro do clube, para integrar o elenco de Aspirantes do Alvinegro. Segundo Andrés, esse negócio foi feito a pedido de amigos e do próprio Fran, que "passou do limite". Para o presidente, foi um dos maiores erros desse seu mandato, maior inclusive do que o deficit no balanço.

- Merecia o impeachment. Não queriam me dar um impeachment para cima e para baixo? Esse era um motivo. Lógico que era. Como o presidente contrata um jogador com 27 anos para o sub-23? Faz contrato, paga salário. Tinha que ter impeachment. Mas eles achavam que impeachment era o déficit do balanço - declarou o mandatário ao GloboEsporte.com antes de completar:

- Ele (Franzinho) sempre esteve na base no Corinthians. No começo era só para treinar (no sub-23). Depois o pai pressionou para ter contrato, depois pressionou para ter salário, depois para ser titular. Aí passou do limite.

Nas eleições deste ano, Fran acabou apoiando Mário Gobbi, candidato de oposição, ou seja, não ficou ao lado de Duílio Monteiro Alves, vencedor do pleito e que recebeu apoio de Andrés Sanchez, que pertence ao mesmo grupo político. Para o atual presidente, às vezes é preciso "ceder algumas coisas".

- Eu sabia. Não me arrependo, pelo garoto jamais, eu sabia que seria criticado, faz parte do processo, nem sempre dá para fazer do jeito que você acha que tem que fazer. Às vezes tem que ceder algumas coisas. E não foi por causa do Fran, foram por amigos em comum, e eu cedi à pressão. Assumo totalmente a responsabilidade - concluiu, em entrevista ao GE.

No momento, Andrés está licenciado do cargo para homenagear seus vice-presidentes. Atualmente é Edna Murad quem ocupa a presidência, anteriormente foi a vez de Alexandre Husni. Em declarações recentes, Sanchez afirmou que deixará a vida política do Timão juntamente com seu mandato.

Últimas