Futebol André ganha confiança, se destaca e é mais um de Xerém a resolver problemas no Fluminense

André ganha confiança, se destaca e é mais um de Xerém a resolver problemas no Fluminense

Jovem se junta a Martinelli como mais um bom volante revelado pelo Flu e conquista vaga como titular, primeiro com Roger Machado e agora com Marcão

Lance
Lance

Lance

Lance

Depois de perder Dodi na última temporada, o Fluminense teve dificuldades para encontrar a formação ideal para o meio-campo. O alívio veio quando Martinelli foi promovido a titular com Marcão e entrou para não sair mais. Neste ano, o jovem André é o novo destaque do time com história similar. Depois de quase ser emprestado, o jogador iniciou as últimas três partidas do Tricolor e vem sendo o nome da equipe.

+ Gestão Mário Bittencourt chega a 28 reforços e cinco técnicos no Fluminense; veja a lista

No empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, pelo Brasileirão, André foi o melhor em campo pelo lado do Flu. Ele já havia ido bem no início da temporada, ainda quando o time que vinha atuando era o alternativo, mas perdeu espaço à medida que os titulares foram retornando. Neste momento, por sentir que não teria chances de acordo com a avaliação da comissão técnica, o volante ficou bem próximo de deixar o Fluminense, inclusive para o rival Botafogo.

No início de maio, uma grave lesão de Hudson no joelho direito mudou o cenário e o Tricolor desistiu de negociar o jogador. Mesmo assim, ele só foi jogar novamente em 20 de junho, contra o Fortaleza, mas conquistou a posição como reserva imediato de Yago Felipe e Martinelli, passando na frente de Wellington. Além dele, o outro concorrente é Nonato, que chegou há pouco menos de um mês.

Veja a tabela do Brasileirão

De acordo com o "SofaScore", contra o líder do Brasileirão, André teve 87 minutos em campo, 41 toques, errou apenas cinco passes e ganhou metade dos duelos terrestres. Além disso, acertou duas bolas longas, deu dois bloqueios, uma interceptação e sofreu duas faltas, cometendo outras duas.

André, portanto, se junta a Martinelli como mais um jovem volante de Xerém que se tornou solução quando o time mais precisava. Da equipe considerada titular atualmente, além dos dois, Marcos Felipe, Gabriel Teixeira e Caio Paulista passaram pela base do Flu, o que mostra a importância do DNA desenvolvido internamente para o profissional. Só nesta temporada foram 25 atletas formados no Tricolor a serem utilizados.

- É um caso especial. Em algum momento até dele mesmo houve dúvida, mas ele correu atrás, trabalhou demais e mostrou que tem a capacidade de ficar no grupo e só queria uma oportunidade de mostrar novamente o que fez na base. Hoje ele está em um grande momento e nós só temos que aproveitar - afirmou Marcão.

A titularidade, que chegou ao terceiro jogo consecutivo, parece ser o caminho natural para o jovem de 20 anos. As atuações seguras e regulares mostram como o Fluminense perdeu tempo ao deixá-lo fora. Depois de ganhar moral com Roger Machado, André parece seguir o mesmo caminho com Marcão, o novo treinador do Flu.

O Fluminense volta a campo neste quinta-feira, às 21h30, para o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. O adversário será novamente o Atlético-MG, agora no Estádio Nilton Santos.

Últimas