Futebol Análise: segundo tempo ruim custa mais um resultado negativo para o Botafogo na Série B

Análise: segundo tempo ruim custa mais um resultado negativo para o Botafogo na Série B

Na derrota para o Operário, o Botafogo já havia apresentado uma queda de produção na etapa final; contra o Bugre, foram duas finalizações na direção do gol no segundo tempo

Lance
Lance

Lance

Lance

Um segundo tempo abaixo do esperado custou, mais uma vez, um resultado negativo para o Botafogo na Série B do Brasileirão. Na última quarta-feira, o Alvinegro Carioca cedeu o empate para o Guarani na etapa final, no Brinco de Ouro, em partida válida pela 19ª rodada da competição. Dessa forma, o time de Enderson Moreira desperdiçou a oportunidade de dormir no G4 da tabela.

> ATUAÇÕES: Navarro e Oyama são os destaques do Botafogo em empate

No primeiro tempo, o Botafogo teve apenas 38% de posse de bola, segundo o site "SofaScore", mas foi mais efetivo do que o Guarani. Apesar das nove finalizações, o Bugre acertou o gol de Diego Loureiro apenas uma vez, em um chute fraco e sem perigo do lateral Bidu, aos oito minutos.

Pelo lado do Alvinegro Carioca, quatro das cinco finalizações tentadas encontraram a direção do gol de Rafael Martins. Assim, o Glorioso acertou 80% dos arremates que tentou nos primeiros 45 minutos de jogo.

> Veja a tabela da Série B

Não por acaso, foi na primeira etapa que o Botafogo abriu o placar. Depois de uma ótima enfiada de bola de Hugo, Rafael Navarro conseguiu a finalização, que foi defendia por Rafael Martins. Entretanto, no rebote, o camisa 99 teve a frieza para tirar de marcação e balançar as redes.

Vale lembrar que a bola chegou a bater na mão do atacante, o que anularia o gol. No entanto, como lance foi muito rápido e não há a presença do VAR até esta rodada, a jogada foi validada.

O cenário até então positivo mudou depois da volta do intervalo. Com apenas dois minutos, o Guarani empatou a partida depois de um "vacilo" da defesa. Hugo deu muito espaço e liberdade para Diogo Mateus cruzar e Andrigo subiu sozinho para empatar o confronto.

O Botafogo, por sua vez, não conseguiu reagir. Durante toda a etapa final, foram apenas duas finalizações na direção do gol: a primeira veio em uma cobrança de falta firme de Diego Gonçalves; e a segunda surgiu de um chute de dentro da área de Rafael Moura, que não pegou bem na bola.

> Botafogo tem campanha de luta contra o Z4 como visitante na Série B

Uma situação parecida já havia acontecido na derrota para o Operário por 1 a 0, na última quinta-feira, em jogo válido pela 17ª rodada. O Botafogo sofreu o gol após uma falha do goleiro Diego Loureiro no começo da partida. Contudo, o Alvinegro teve várias chances para conseguir igualar o marcador ainda no primeiro tempo.

Assim, a sensação era de que o gol de empate do Glorioso era questão de tempo, mas o empecilho, além da noite inspirada do goleiro Simão, foi a produtividade do Botafogo na etapa final. Depois de um primeiro tempo com 11 finalizações, o ritmo caiu, e o time conseguiu apenas quatro finalizações - sendo apenas uma delas na direção da meta adversária.

Em busca de um jogo mais consistente durante os 90 minutos, o Botafogo volta a campo no próximo domingo, no Estádio Nilton Santos, às 11h, contra o Vila Nova. A partida é válida pela 20ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Últimas