Futebol Além do centroavante, Corinthians se mantém atento ao mercado para reforçar a zaga

Além do centroavante, Corinthians se mantém atento ao mercado para reforçar a zaga

Em meio ao objetivo de encontrar um camisa 9, o Timão não deixa de trabalhar por outras carências do elenco, como a defesa. Intensidade pode mudar se João Victor for negociado

Lance
Lance

Lance

Lance

Nesta época de vaivém, o torcedor do Corinthians deve estar usando o famoso "F5" do teclado para atualizar as notícias sobre contratações do clube, principalmente em busca de informações sobre o centroavante desejado pela diretoria e pela comissão técnica. No entanto, esse não é o único objetivo dos dirigentes no mercado, já que eles estão de olho também em um zagueiro.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja até quando vai o contrato de cada jogador do Corinthians

A prioridade do clube, de fato, é encontrar um camisa 9 de peso, que vista a camisa e assuma a titularidade da equipe, mas essa não é a única carência do elenco como bem sabem os cartolas e torcedores corintianos. Dessa forma, o foco do departamento de inteligência está dividido também para essa peça para a zaga alvinegra, obviamente em uma intensidade inferior, por ora.

Assim como os nomes dos possíveis centroavantes procurados estão sido mantidos em sigilos pela diretoria, os dos zagueiros seguem da mesma forma. Até aqui, nenhum possível alvo foi especulado na imprensa, o que mostra o êxito do departamento de futebol em seus "modus operandi". O perfil é bem parecido com as outras contratações: um atleta que esteja livre no mercado e que tenha uma certa rodagem. A diferença é que não será para o time titular.

No elenco profissional atual, são apenas quatro zagueiros à disposição: João Victor, Gil, Raul Gustavo e Léo Santos, sendo que esse último voltou de um longo período e foi para o banco em apenas quatro oportunidades no Brasileirão. A tendência é que ele deixe o clube emprestado para outra equipe e dê lugar para outro zagueiro da base poder ganhar experiência.

Por isso, há a necessidade de o novo zagueiro ter uma condição suficiente de ser o reserva imediato de João Victor ou Gil. É preciso lembrar que 2022 promete ser um ano de calendário apertado e que vai exigir muito do elenco corintiano. Ter apenas três homens "prontos" de zaga é algo de extremo risco.

Um fator, porém, pode mudar a intensidade e o nível de necessidade da procura: uma possível venda de João Victor nesta janela de transferências. Segundo o jornal "A Bola" de Portugal, o Benfica deve procurar o Corinthians para fazer uma proposta para ter o zagueiro. O Timão, no entanto, desconhece o interesse e não acredita em valores que tornem o negócio irrecusável.

De acordo com fontes ouvidas pelo LANCE!, se uma hipotética oferta agradar o Alvinegro, aí sim o clube será forçado a ir ao mercado para buscar um zagueiro titular absoluto com urgência e um outro nome para o setor que possa compor o elenco, ou seja, a busca passaria a ser por dois defensores de grande nível.

Somando esses fatores e condições, fica claro o motivo de o Corinthians não focar todas as suas forças na busca por um centroavante. Há uma lacuna importante a ser preenchida e até mesmo protegida, já que a perda de um zagueiro tornará o problema bem maior do que é atualmente. O camisa 9 é uma prioridade, mas as necessidades vão muito além disso neste momento.

Últimas