Ainda sem definição sobre reestreia, Fluminense volta aos treinos no CT

Clube busca na Justiça o direito de entrar em campo apenas em julho para que tenha ao menos 15 dias de preparação presencial após a paralisação

Lance

Lance

Lance

Noventa e cinco dias depois de anunciar a suspensão dos treinamentos, o Fluminense está de volta ao CT Carlos Castilho. Nesta sexta-feira, o elenco reinicia as atividades presenciais após a primeira testagem da COVID-19. Apesar de o balanço das videochamadas ser bom e surpreendente, o clube vê os próximos dias como essenciais antes do retorno aos jogos, algo que ainda vem sendo discutido nos bastidores.

Depois das férias de abril, o Flu realizou 32 sessões de treinos virtuais, sendo 26 com bola. A dinâmica envolvia a gravação de mais de 300 vídeos para os 40 diferentes protocolos de treinamentos. Apesar da avaliação positiva, como o ganho de força pelos atletas, a comissão aponta como essencial que tenha mais 15 dias de preparação presencial antes de jogar. Por isso, entrou com ação na Justiça para postergar o início do Carioca.

– Nosso preocupação era evitar o destreinamento. Porque a partir de uma semana já começa a ter perda de condicionamento, e isso quanto mais se prolongar aumenta a perda da capacidade física. Não satisfeitos em retardar a curva de destreinamento, demos também exercícios para condicionar e minimizar o risco de lesões no retorno às atividades presenciais. Estamos satisfeitos com o que realizamos, mas não substitui as atividades de campo. A gente entende que precisam de no mínimo 15 dias de treinos presenciais. Apesar da nossa criatividade por aqui, não tenho como treinar chute a gol, passe de 40 metros, disputa no alto para cabecear... – explicou o preparador físico Marcos Seixas em live do Fluminense.

O Fluminense vinha desenvolvendo um protocolo próprio para o momento em que começasse a utilizar o CT novamente. Isso envolve os modelos dos treinos com bola, o uso da academia, manter as distâncias determinadas pelas organizações de saúde, utilização da máscara, entre outros.

Agora, seguindo o protocolo da Ferj, a equipe manterá os testes semanais para controlar se há infectados no grupo de jogadores, comissão ou pessoas ligadas ao departamento de futebol. O desejo do Fluminense é que o primeiro jogo dessa retomada do Campeonato Carioca seja no dia 1º de julho, contra o Volta Redonda, e o segundo no dia 4, contra o Macaé.

Um laboratório especializado foi o encarregado pela testagens. Foram utilizados os testes de IGG/IGM e PCR. O primeiro é feito pela coleta de sangue e indica se o paciente esteve ou está infectado pelo vírus e se já possui anticorpos. O segundo é realizado através de um cotonete inserido pelo nariz e indica se a pessoa está com a doença na fase aguda. Este é mais conclusivo.