Falta de posicionamento do Athletico gera carta crítica de coletivo de torcedores LGBTQ

Clube da Baixada não fez nenhuma postagem no último domingo (17) em referência ao Dia Internacional de Combate a LGBTfobia

Lance

Lance

Lance

Além de comentários críticos em outras postagens do clube por parte dos seguidores por conta do não-posicionamento no último domingo (17) sobre o Dia Internacional de Combate a LGBTfobia, o Athletico também recebeu uma crítica mais intensa do coletivo de torcedores Athletico LGBTQ.

Através das redes sociais, o coletivo fez a postagem de uma carta aberta onde chegou a mencionar que não ficou surpreso com a falta de posicionamento:

- Conhecemos nosso clube, sabemos como as coisas são e como pensam em diversos aspectos, e por esse motivo, tentamos não criar grandes expectativas.

A carta aberta ainda permeia pelo aspecto da filosofia adotada e expressa pela atual administração do Rubro-Negro que fala em aspecto inovadores como sendo o grande norte de iniciativas como, por exemplo, a mudança do nome e da identidade visual do Furacão:

- Acreditamos que um clube que prega inovação, rebeldia, ambição e entusiasmo, não pode se prender à convicções pessoais. Pessoas são passageiras, o Clube permanecerá.

Confira a carta aberta na íntegra

Quando decidimos iniciar esse projeto, sabíamos muito bem o “vespeiro” em que estaríamos ingressando, afinal temos plena ciência do pensamento conservador que permeia o futebol, os apaixonados pelo esporte e o Club Athletico Paranaense. Conhecemos nosso clube, sabemos como as coisas são e como pensam em diversos aspectos, e por esse motivo, tentamos não criar grandes expectativas.

Durante essa semana, enquanto pensávamos a respeito das postagens que faríamos em uma data tão importante para nós como a de ontem, conversamos um pouco sobre como seria se enfim houvesse alguma ação do Athletico. No entanto, não podemos dizer que fomos pegos de surpresa com o silêncio do clube.

A verdade é que o silêncio fala mais do que vagas palavras. A ausência de uma postagem, demonstrando apoio a uma causa, ainda que ficto, evidencia que o clube não está preocupado comparte de sua torcida que, no final das contas, é tão torcedor e consumidor do clube como qualquer outro. Fica evidente que o clube é omisso na segurança de alguns dos seus torcedores, que não se sente segura em sua própria casa. São torcedores diversas vezes que deixam de consumir a marca,por insegurança e medo. Quem perde é o clube.

Para ser grande é preciso ter coragem, coragem de ser inovador, de pensar a frente de seu tempo, coragem de não se calar diante de pensamentos retrógrados. Acreditamos que um clube que prega inovação, rebeldia, ambição e entusiasmo, não pode se prender à convicções pessoais. Pessoas são passageiras, o Clube permanecerá. As pessoas que lá estão, devem trabalhar em prol de tornar o Athletico cada dia maior e isso só será possível com a inclusão de todos neste processo, é através da diversidade e, principalmente, da inclusão que haverá o aumento da participação no dia a dia do Athletico Paranaense. Neste momento o ego não deve falar mais alto, ou não deveria.

Entendemos que nossa luta transcende o clube e os torcedores, trata-se de um retrato social, todavia, o futebol integra a sociedade, forma opinião e não pode ficar alheio, precisa assumir responsabilidade no processo de mudança de paradigma. A dinâmica interna do Clube algumas vezes acaba reverberando a exclusão, a violência e o preconceito existente no país.

Nós amamos o Club Athletico Paranaense, vivemos esse clube no nosso dia a dia, choramos e sorrimos lado a lado, não só agora, sempre, e isso não vai mudar, é um sentimento maior do que nós!

Acreditamos sim que as coisas podem mudar, podem melhorar, e, no final, nos apegamos ao que temos, ao apoio incondicional que diariamente recebemos, a cada uma das pessoas que sempre estão ali nos apoiando, nos dando suporte, acompanhando cada ação que fazemos para mostrar que nosso trabalho é importante. À essas pessoas, nosso agradecimento de todo coração, são vocêsque nos movem a ir mais longe e é graças a vocês que somos hoje um dos maiores coletivos de torcedores LGBT’s do Brasil, afinal...

Para ser grande é preciso coragem! E nós temos!