Lance Ex-presidente do Atlético-GO é condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato de jornalista esportivo

Ex-presidente do Atlético-GO é condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato de jornalista esportivo

Apontado como o mandante do crime, ocorrido em 2012, Maurício Sampaio teria se revoltado com as críticas do cronista Valério Luiz

Lance
  • Lance | por Lance

Dirigente teria sido o autor do plano do assassinato do radialista Valério Luiz

Dirigente teria sido o autor do plano do assassinato do radialista Valério Luiz

Lance

O ex-presidente do Atlético-GO, Maurício Sampaio, foi condenado pela Justiça de Goiânia a 16 anos de prisão, em regime fechado, pela morte do jornalista esportivo Valério Luiz, no dia 5 de julho de 2012. Ele foi apontado como o mandante do crime.

Outros condenados no envolvimento do homicídio foram os policiais militares Ademá Figueredo (16 anos de prisão) e Urbano de Carvalho Malta (14 anos de prisão), além do açougueiro Marcos Vinícius Pereira Xavier (14 anos de prisão).

Todos foram acusados de ter participado do planejamento do crime. Djalma Gomes da Silva, também acusado do plano, foi absolvido. Após diversos adiamentos, o julgamento dos envolvidos começou na última segunda-feira (7) e durou três dias.

Relembre o crime

Em 2012, o radialista Valério Luiz foi morto a tiros, no dia 5 de julho, ao sair do trabalho, no Setor Serrinha, em Goiânia. Ele era comentarista da Rádio Jornal 820 AM. De acordo com as investigações, o crime teria sido motivado por causa das constantes críticas que o jornalista fazia à diretoria do Atlético-GO, no período em que Maurício Sampaio era vice-presidente do clube.

O jornalista, que era torcedor do Dragão, deixava a rádio em que trabalhava quando foi atingido por diversos disparos, vindos de ocupantes de uma motocicleta.

São Paulo é clube que mais revelou jogadores para seleção brasileira entre convocados da Copa 2022

Últimas