Lance Douglas e Mauricio, da Seleção de vôlei, trocam farpas na internet sobre Super-Homem homossexual

Douglas e Mauricio, da Seleção de vôlei, trocam farpas na internet sobre Super-Homem homossexual

Entenda como uma cena de beijo entre dois homens em uma revista em quadrinhos gera desentendimento dentro da Seleção Brasileira de vôlei

Lance
Lance

Lance

Lance

Uma cena de beijo entre dois homens em uma revista em quadrinhos chamou a atenção do mundo do esporte, nesta sexta-feira. Os atletas da Seleção Brasileira de vôlei Mauricio Souza e Douglas Souza trocaram indiretas nas redes sociais sobre uma página da revista em quadrinhos do Super-Homem e um gesto de afeto homossexual.

+ Saiba os jogos da reta final do Brasileirão e tenha nas mãos todas as notícias

Mauricio iniciou o debate público ao realizar uma postagem no Instagram reclamando de uma imagem do novo Superman, filho de Clark Kent, dos HQs da DC Comics, Joe Kent, que é bissexual. Em comentário, ele escreveu: "Ah, é só um desenho, não é nada demais'. Vai nessa que vai ver onde vamos parar".

Douglas Souza, assumidamente homossexual e personagem ativo nas redes sociais, criticou o ex-colega de Seleção Brasileira de forma indireta. Sem citar nomes, ele comentou que era "engraçado que não 'virei heterossexual' vendo os super-heróis homens beijando mulheres… Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade para a sua heterossexualidade frágil". Outras atletas, como o ginasta Artur Nory, elogiaram a fala do ponteiro.

Acusado por internautas de estar sendo preconceituoso, Mauricio, central do Taubaté, de São Paulo, logo reagiu, também sem citar nomes. Em outra publicação, o ex-parceiro de Douglas no clube paulista deixou no ar que a mensagem era para o jogador Vibo Valentia, da Itália, como apontaram os torcedores.

- Para cima de mim, não! Aqui é frágil igual esticador de canto de cerca! - digitou ele. Confira abaixo as publicações.

Incomodado com as ações homofóbicas que envolvem o esporte, Douglas falou, em entrevista recente, sobre o preconceito e confessou já ter sofrido casos de homofobia. O ponteiro da Seleção, que viralizou durante os Jogos Olimpícos, conta como atua fora das linhas nesse assunto.

- Não acho que ter assumido (minha sexualidade) impactou minha carreira pois eu sempre tento "vender" o Douglas profissional, não a sexualidade do Douglas, isso é algo muito privado. Lógico que hoje tudo é muito exposto por conta das redes sociais, mas tento sempre ser o mais profissional possível. Acho que a sua sexualidade, independentemente de qual seja, não vai influenciar no seu ambiente de trabalho, ou pelo menos é assim que deveria ser - afirmou.

Últimas