Diretor do Bahia explica postura do clube no mercado de transferências

Diego Cerri conversou com a imprensa e garantiu que o Tricolor está de olho em possíveis negociações

Lance

Lance

Lance

Um dos responsáveis pela reestruturação do Bahia, o diretor de futebol Diego Cerri compareceu à sala de imprensa para dar explicações sobre a montagem de elenco e a opção da diretoria em não aceitar a proposta que o volante Gregore recebeu do futebol norte-americano, que iria render R$ 17 milhões aos cofres do clube.

‘Algum tempo atrás o Bahia teria perdido atletas com mais facilidade. Hoje em dia, se acontecer, será por retorno financeiro maior. São situações que a gente tem que analisar com calma. Situação do atleta, do clube. Ter propostas altas por atletas do Bahia significa que temos bons valores. O clube está bem estruturado. Se o atleta sair, vai entrar valor significativo no caixa para continuar o projeto. Nossa prioridade é ter uma equipe forte para buscar um ano bom, com conquistas. O campo, nesse processo, é fundamental. Estamos nos estruturando em todos os sentidos. Passos largos na evolução do clube’, afirmou o dirigente.

Com uma postura agressiva no mercado de transferências, o Tricolor já adquiriu jogadores importantes, como, por exemplo, Zeca, Juninho Capixaba, Jadson, Daniel, Clayson e Rossi. Apesar das chegadas, o dirigente garante que pode chegar novos reforços ao grupo de Roger Machado.

‘Estamos atento a oportunidades. Não posso falar que a gente parou, mas conseguimos fazer uma primeira etapa de formação de elenco. A gente fez renovação e alguns atletas, estamos brigando para segurar nossos atletas, que é uma dificuldade grande. Ao mesmo tempo trouxemos para posições que sabíamos que precisaríamos. Atacantes de lado, laterais. Não significa que paramos, mas vamos com calma’, concluiu.

O primeiro compromisso do Bahia na temporada será no dia 25 de janeiro, quando a equipe de Roger Machado e Cia encara o Santa Cruz, pela Copa do Nordeste.