Lance Coordenador do Núcleo de Saúde e Performance do Palmeiras explica como manter elenco 'inteiro'

Coordenador do Núcleo de Saúde e Performance do Palmeiras explica como manter elenco 'inteiro'

Daniel Gonçalves destrinchou os processos para que atletas palmeirenses sempre estejam nas melhores condições ao longo da temporada

Lance
Lance

Lance

Lance

Hoje o Palmeiras possui apenas um jogador entregue ao departamento médico. Trata-se de Jailson, que se recupera de uma cirurgia no joelho direito. Daniel Gonçalves, coordenador-científico do clube, explicou como o Núcleo de Saúde e Performance consegue manter o elenco inteiro e nas melhores condições em ‘momentos-alvo’ da temporada.

GALERIA

> Mercado fechado! Saiba tudo da janela de transferências do Verdão

TABELA

> Confira a tabela completa e simulador do Brasileirão!

- Há um debate constante e um incentivo ao contraditório entre a comissão técnica e o Núcleo de Saúde e Performance. Esses processos todos visam, entre outros assuntos, fazer um planejamento para os momentos-alvo da temporada, para termos o maior número de atletas à disposição em plena condição física para suportarem bem os jogos decisivos. Estamos bem satisfeitos com o desempenho da equipe e isso é muito fruto do esforço dos atletas, da conscientização deles, do pré-treino do dia a dia, da parte nutricional, entre outras coisas - afirmou.

Daniel, que está no clube alviverde desde o início de 2020, destacou outro ponto importante desta equipe: o controle de carga individualizado dos jogadores, principalmente quando se trata do time brasileiro que mais jogou em 2022, somando 56 confrontos.

- A avaliação individualizada é diária e ela permite, tanto a elaboração do treino em conversas com a comissão técnica, quanto as estratégias coletivas para os jogos. Os atletas que apresentam uma maior possibilidade de não performarem ou de se lesionarem podem ter uma utilização parcial ou até mesmo ficarem fora das partidas. Foi o caso do Scarpa, que teve uma fadiga residual muito grande contra o Atlético-MG e optamos por deixá-lo fora contra o Corinthians para que ele restabelecesse e estivesse apto para a sequência da temporada - disse ele.

Por fim, Gonçalves ressaltou a estrutura física e profissional do Palmeiras e se mostrou contente com a adesão dos atletas, que cumprem processos antes e depois do treino.

- O Palmeiras é um clube de vanguarda e, antes mesmo da minha chegada, os processos do clube já eram bem estabelecidos. O meu papel principal é ser guardião disso tudo. Temos uma estrutura física excepcional, recursos humanos e processos adequados, e a comissão técnica do Abel teve a sensibilidade de respeitar e, gradativamente, foi implementado o seu método também - explicou Daniel, que concluiu:

- Acredito que isso é o grande motivo para a grande adesão dos atletas. A gente trabalha para os jogadores, que são os protagonistas, e eles percebem essa mobilização nossa para deixá-los nas melhores condições possíveis. Tanto antes quanto depois dos treinos há muito trabalho executado por eles e isso nos deixa amplamente satisfeitos.

Últimas