COI amplia auxílio financeiro a países após adiamento dos Jogos de Tóquio

Entidade toma medida para compensar despesas extras dos Comitês Olímpicos Nacionais

Lance

Lance

Lance

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta sexta-feira um acréscimo de US$ 25 milhões (cerca de R$ 140 milhões) ao valor que seria liberado aos Comitês Olímpicos Nacionais por meio do programa "Solidariedade Olímpica". O objetivo da medida é sanar parte dos gastos que os países terão por causa do adiamento da Olimpíada de Tóquio para 2021, decorrente da pandemia da COVID-19.

A entidade informou que injetará um adicional de US$ 10,3 milhões (R$ 57,6 milhões) para assegurar a participação de 206 Comitês Olímpico Nacionais filiados. O valor será utilizado para a cobertura dos custos de viagem e acomodação. O montante se soma a um orçamento suplementar de US$ 15 milhões (cerca de R$ 84 milhões) já adicionado ao programa. Com isso, as nações terão à disposição um total de US$ 57 milhões (aproximadamente R$ 320 milhões).

A pandemia da COVID-19 levou o COI a reagendar os Jogos Olímpicos para o periodo entre 23 de julho e 8 de agosto, e os Jogos Paralímpicos entre 24 de agosto e 5 de setembro de 2021.

De acordo com a entidade, o plano Solidariedade Olímpica para a Olimpíada de Paris, em 2024, já está sendo planejado e deve ser anunciado no final deste ano. O COI avaliou que levará em consideração a situação de pandemia enfrentada atualmente para traçar os gastos dos próximos Jogos.