Lance Bronze de Alison quebra jejum de mais de 30 anos do atletismo brasileiro em Olimpíadas

Bronze de Alison quebra jejum de mais de 30 anos do atletismo brasileiro em Olimpíadas

Brasileiro ficou na terceira colocação dos 400m com barreira, com direito a quebra de recorde sul-americano. Piu já havia conquistado o ouro no Pan-Americano de Lima

Lance
Lance

Lance

Lance

O Brasil não conquistava uma medalha em prova individual de pista do atletismo desde a prata de Joaquim Cruz, nos 800m, e o bronze de Robson Caetano, nos 200m na Olimpíada de Seoul, em 1988. Contudo, esse jejum foi quebrado nesta terça-feira com Alison dos Santos, que levou o bronze nos 400m com barreira nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

+ Imbatíveis! Martine e Kahena levam o ouro nos Jogos de Tóquio e selam o bicampeonato olímpico na 49erFX

Aos 21 anos, o fenômeno do atletismo brasileiro encerrou uma escrita que durava mais de 30 anos. Nos Jogos seguintes aos de Seoul, a delegação brasileira conquistou medalhas apenas em provas por equipes, com revezamentos 4x100m masculino e feminino, e de campo, com Maurren Maggi e Thiago Braz, que disputa a final do salto com vara nesta terça.

+ Isaquias Queiroz e Jacky Godmann ficam fora do pódio no C2 1000m da canoagem de velocidade

Na prova que lhe rendeu o bronze, Piu quebrou o recorde sul-americano, com tempo de 46s72. Nas semifinais, o brasileiro já havia ultrapassado a marca, assim como na final. Além do terceiro lugar em Tóquio, Alison já soma também o ouro no Pan-Americano de Lima e na Universíada de Napoli, em 2019. No Mundial de Doha, ficou na sétima colocação.

Últimas