Lance Brasileiros sonham com título mundial no surfe masculino e feminino no WSL Finals

Brasileiros sonham com título mundial no surfe masculino e feminino no WSL Finals

Gabriel Medina, Italo Ferreira e Filipe Toledo disputam a final masculina; Tatiana Weston-Webb é esperança brasileira entre as mulheres

Lance
Lance

Lance

Lance

Nesta quinta-feira (9) – se as ondas estiverem propícias - , inicia a Rip Curl WSL Finals, em Lower Trestles, na Califórnia. Entre os homens, três brasileiros competem pelo título da principal liga de surfe– Gabriel Medina, o campeão olímpico Italo Ferreira e Filipe Toledo, atuais números 1, 2 e 3 no ranking da WSL na temporada. Completam o desafio pelo título de melhor surfista de 2021 o americano Conner Coffin e o australiano Morgan Cibilic.

Entre as mulheres, a brasileira-havaiana Tatiana Weston-Webb, segunda colocada no ranking da temporada da WSL, vai em busca de inédito título mundial na etapa final da WSL. Na concorrência, a favorita Carissa Moore, Sally Fitzgibbons, Stephanie Gilmore e Johanne Defay.

O campeonato tem uma janela até o dia 17 de setembro. As condições climáticas vão ditar o dia que será disputado o evento.

Formato

O evento terá um inovador modelo na história da WSL. Pela primeira vez, o título mundial será decidido em um único dia, em uma espécie de mata-mata com os maiores nomes da elite do surfe mundial.

Os cinco primeiros do campeonato, após a disputa da temporada 2021, se reúnem na Califórnia. O quarto e o quinto colocado se enfrentam na primeira bateria do dia. Quem vencer avança para pegar o terceiro colocado. Novamente, o vencedor avança e encara o atual segundo melhor surfista ranqueado. Por fim, na grande final, o primeiro colocado aguarda quem se melhor sair desta disputa. O vencedor da bateria final será coroado como campeão do circuito mundial da WSL em 2021.

O Brasil tem enormes chances de se sagrar campeão mais uma vez, sobretudo no masculino. Vencedor em 2018, com Gabriel Medina, e 2019, com Italo Ferreira, nos dois últimos campeonatos – em 2020 foi cancelada devido à pandemia da Covid-19 -, o Brasil tem os três melhores surfistas da temporada e com Gabriel Medina já garantido na final, precisando apenas de vencer a bateria mais importante do ano para levantar o caneco.

No feminino, Tatiana Weston-Webb também está bem posicionada no ranqueamento. A brasileira-havaiana terminou as demais etapas ranqueadas na segunda colocação do ranking da WSL. Ela precisará vencer apenas duas baterias para colocar em sua parede de troféus a mais importante conquista da sua carreira.

Aposta

O brasileiro pode fazer a sua aposta nos campeões da WSL em 2021, nas categorias feminino e masculino. Tatiana Weston-Webb é a segunda mais cotada a ficar com o caneco entre as mulheres, com odds de R$ 5,50 na KTO.com. A grande favorita é a multicampeã Carissa Moore, pagando R$ 1,48.

Entre os homens, os brasileiros lideram o topo das apostas. Gabriel Medina é o favorito para o título com odds de R$ 1,61. Italo Ferreira, R$ 4,33, e Filipe Toledo, R$ 4,65, completam o top-3 do evento. Os gringos Conner Coffin e Morgan Cibilic não são vistos como ameaças à Braziliam Storm, com odds de R$ 51 e R$ 61, respectivamente.

Últimas