Brasileiro termina o Pan de escalada em sétimo e fica fora de Tóquio-2020

Competição garantiu ao americano Colin Duffy a vaga das Américas para Tóquio-2020

Lance

Lance

Lance

O brasileiro César Grosso está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Apesar de ter batido o recorde nacional de velocidade no Campeonato Pan-Americano de escalada, encerrado no domingo, em Los Angeles (EUA), ele terminou a competição apenas em sétimo lugar, melhorando duas vezes sua própria marca, que é agora de 6s88. O evento garantia ao campeão a vaga das Américas para os Jogos de Tóquio-2020, que ficou com o americano Colin Dufty.

A competição foi disputada no chamado formato combinado, que reúne as três modalidades da escalada esportiva - Boulder, Lead e Speed. E Cesar foi o único atleta da equipe do Brasil – com oito representantes (quatro no masculino e quatro no feminino) – que chegou até a fase final.

Entre as modalidades disputadas no Pan combinado, sua melhor atuação neste domingo foi na Speed, em que terminou em quarto lugar e bateu por duas vezes o seu próprio recorde brasileiro, que era de 7s14 na primeira corrida, marcou 6s96 e, na segunda, os 6s88.

– Comecei muito bem na Speed, fiz dois tiros muito bons, batendo duas vezes meu recorde brasileiro. Acho que poderia ter ido melhor nos boulders, especialmente no segundo que era bem meu estilo e acabei não me encaixando. Na Lead escalei bem também, mas no confronto com os outros adversários, todos muito fortes, fiquei com a sétima posição no geral. Não foi o suficiente para chegar à Olimpíada, mas valeu a torcida de todos – disse o atleta, que tem apoio de ClimbMania, Casa de Pedra, França e Associados e SBI Outdoor.

O título do Pan era a chance do Brasil de conquistar uma vaga para Tóquio. Depois desta classificatória das Américas, em março estão programadas competições para definição dos atletas da Europa, África, Ásia e Oceania.