Lance Atletas fazem sexo na Vila Olímpica? Confira relatos e segredos quentes dos bastidores da Olimpíada

Atletas fazem sexo na Vila Olímpica? Confira relatos e segredos quentes dos bastidores da Olimpíada

Atletas instalados na Vila Olímpica dormirão sobre camas feitas essencialmente de papelão. Boatos sobre os contatos íntimos na Olimpíada chamaram a atenção do público

Lance
Lance

Lance

Lance

As 18 mil camas da Vila Olímpica não foram feitas de papelão por conta de motivos envolvendo a Covid-19. Planejadas antes da pandemia, o motivo é a sustentabilidade. Contudo, boatos que o móvel era uma medida antissexo ganharam as redes sociais nas últimas semanas. O tema sexual ainda é um tabu dentro da Olimpíada, apesar do Comitê Olímpico Internacional (COI)
disponibilizar cerca de 160 mil camisinhas para os atletas olímpicos.
+ Veja o grupo da Seleção Brasileira feminina no futebol olímpico

Neste período pandêmico, a entidade organizadora dos Jogos Olímpicos recomendou que esportistas evitem o 'contato íntimo' para barrar a proliferação da Covid-19.

Segundo o histórico da Vila Olímpica, a solicitação do comitê vai por água abaixo. Ex-atletas com passagens pelos Jogos Olímpicos relatam que a Vila Olímpica é um 'festival de sexo'. Ao jornal 'The New York Times', o ex-mesatenista inglês Matthew Syed confirmou todos os boatos e segredos íntimos dos bastidores da Olimpíada. O esportista afirmou que no período de duas semanas em que esteve instalado na vila dos Jogos de Barcelona, fez mais sexo do que durante toda sua vida até ali.

- Muitas vezes me perguntam se a vila olímpica - o vasto conglomerado de restaurantes e residências que hospeda os melhores atletas do mundo durante os Jogos - é o festival sexual que dizem ser. Minha resposta é sempre a mesma: está certo - contou.

Hope Solo, icônica ex-goleira norte-americana é a outra a relatar sobre a prática sexual na Olimpíada. Sem revelar o nome, a bicampeã olímpica disse à ESPN que teve contato íntimo com uma 'celebridade'. A arqueira também revelou que 'viu atletas fazendo sexo abertamente' no centro de hospedagem esportiva.

A ex-atleta Susen Tiedtke vai mais longe. Segundo a ex-saltadora alemã, a prática sexual sempre é um problema na Vila Olímpica.

- É impossível proibir o sexo na vila olímpica .[A proibição] é um grande motivo de chacota para mim, não funciona de jeito nenhum. Sexo é sempre um problema na vila - afirmou.

- Os atletas estão no auge físico nas Olimpíadas. Quando a competição acaba, eles querem liberar suas energias. Há uma festa após a outra, então o álcool entra em jogo. Acontece que as pessoas fazem sexo e há um número suficiente de pessoas que se esforçam para isso - completou ao jornal alemão 'Bild'.

Para 'desmitificar o mito' das camas antissexo na Olimpíada de Tóquio, o ginasta irlandês Rhys McClenaghan decidiu 'testar' o móvel e recebeu o agradecimento do COI.

- As camas deveriam ser antissexo. Eles são feitos de papelão, sim, mas aparentemente eles foram feitos para quebrar com movimentos bruscos. É falso! Notícia falsa! - constatou o atleta.

Últimas