Após derrota do Vasco, Fernando Miguel pede união e amadurecimento

Cruz-Maltino jogou mal contra a Cabofriense e saiu derrotado em São Januário, praticamente eliminado da Taça Guanabara

Lance

Lance

Lance

A derrota do Vasco por 1 a 0 para a Cabofriense terminou com tom de cobranças após mais uma atuação ruim do time titular da equipe de Abel Braga. Para o goleiro Fernando Miguel, é importante que o grupo se mantenha unido para se blindar das críticas. Além das vaias, os torcedores em São Januário xingaram o treinador e chamaram a equipe de "time sem vergonha".

- Quando o resultado não aparece, todos são cobrados. Talvez o tom seja diferente para cada um, mas temos que pregar unidade, lealdade. Todos que estão aqui precisam se comportar desta forma para que as coisas aconteçam dentro de campo e as ideias do Abel fiquem mais claras. O futebol brasileiro se sustenta com resultados e boas atuações - disse, após o duelo.

TABELA
> Veja a classificação do Campeonato Carioca

Depois das fortes chuvas na última quinta-feira, a partida acabou sendo adiada para a manhã desta sexta. Sob forte calor, as equipes não conseguiram ter intensidade e o confronto foi tecnicamente fraco. Fernando Miguel, porém, descartou culpar o clima e destacou a importância dos jogadores mais experientes para a melhora do time.

- Não é o ideal, era melhor ter jogado ontem. Mas foi o cenário que se apresentou, não podemos ficar dando desculpa para tudo. Depois de uma derrota, vai soar como muleta. Precisamos ter a consciência, saber que precisamos amadurecer. Dentro de campo as coisas precisam começar a acontecer. Cada um ser consciente daquilo que precisa fazer e os mais experientes ajudarem para que tudo aconteça. Temos que passar segurança e tranquilidade para eles - analisou.

No próximo domingo, o Vasco encara o Botafogo, às 16h, no Estádio Nilton Santos. A equipe está praticamente eliminada da Taça Guanabara.

- O calendário é apertado, é jogo em cima de jogo. Vamos jogar contra o Botafogo. Precisamos ter tranquilidade para administrar esses momentos, por tudo que vive o clube. Precisamos trazer equilíbrio para o time e para os meninos que estão entrando. Acredito que vão amadurecer, já demonstraram potencial. Mas precisamos fazer as coisas acontecerem dentro de campo - completou.