Agora no Minas, Rossetto projeta duelo com o Fla na estreia do NBB

Duelo com o ex-clube acontece às 12h15 deste sábado e dará início a nova temporada do torneio, o décimo da carreira do armador: 'Com o mesmo brilho nos olhos da primeira'

Lance

Lance

Lance

O Minas Tênis Clube se reforçou bastante pensando no inédito título do NBB. E para começar a nova temporada, a equipe mineira terá uma de suas grandes apostas vivendo uma tarde inusitada. É que o armador Davi Rosseto vai estrear no Campeonato pelo novo clube justamente contra o time que defendeu na última jornada: o campeão Flamengo. O primeiro confronto da 12ª edição do torneio será no ginásio do Minas e gera grande expectativa para o reforço azul e branco.

- Será uma motivação a mais. Sou muito grato ao Flamengo por tudo que me proporcionou e as pessoas que lá continuam. Mas agora visto as cores do Minas Tênis Clube, muito feliz com o momento que estou vivendo e espero retribuir dentro de quadra contribuindo para a vitória. - disse.

Aos 27 anos, Davi terá pela frente a missão de levar o Minas ao topo do basquete nacional e não se esconde à responsabilidade logo na temporada seguinte após o título com o Rubro-Negro carioca. Numa equipe repleta de grandes nomes, como Leandrinho, Alex e o gringo Tyrone, o armador garante foco total em sua décima temporada disputando o maior torneio de basquete do país.

- Chego para esse décimo NBB com o mesmo brilho nos olhos do menino que jogou o primeiro, mas com mais confiança, mais maturidade e mais capacidade de entregar ao Minas o que ele espera de mim. Já estou ansioso para começarmos a competição. Fiquei muito feliz quando apareceu a proposta do Minas, a ideia do clube para essa temporada é a mesma que eu tenho para a sequência da minha carreira, um projeto ambicioso, com expectativa alta e muita seriedade - comentou.

Basquete Flamengo

Basquete Flamengo

Lance

Armador foi campeão do NBB 11 pelo Flamengo | Divulgação / LNB

Ciente do grande investimento do Minas para o NBB 12, Davi acredita que não só o novo clube, mas o basquete brasileiro, de modo geral, tem dado grande sinais de evolução após o tempo de crise que a modalidade enfrentou no país.

- Sabemos que o clube investiu de uma maneira que nunca havia investido. A cobrança será grande, mas não maior do que a nossa auto-cobrança. São todos atletas experientes, vitoriosos, que darão o seu máximo em prol do grupo com toda a certeza.

Vejo o basquete como um todo em uma crescente no país. Muitos erros já foram detectados e estão sendo trabalhados para corrigir. Não é algo rápido, é um processo lento, mas que sem dúvidas dará excelentes resultados a médio e longo prazo - finalizou.