Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Vice-presidente e ministra do governo espanhol classificam como 'inaceitável' discurso de Rubiales

Presidente da Federação Espanhola de Futebol se recusou a deixar o cargo e disse que beijo em Hermoso foi consentido

Futebol|Do R7, com informações da AFP e EFE


Yolanda Díaz reprovou pela segunda vez a atitude de Rubiales
Yolanda Díaz reprovou pela segunda vez a atitude de Rubiales

A número três do governo espanhol, Yolanda Díaz, classificou, nesta sexta-feira (25), como "inaceitável" o discurso do presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Luis Rubiales. Após se recusar a renunciar o cargo, o cartola afirmou que o beijo na jogadora campeã do mundo, Jenni Hermoso, foi consentido e que faria o mesmo com a filha por "não ter o desejo e não ter posição de domínio".

Nas redes sociais, a vice-presidente escreveu: "O que vimos hoje na Assembleia da Federação é inaceitável. O Governo deve agir e tomar medidas urgentes: acabou a impunidade para as ações machistas. Rubiales não pode continuar no cargo".

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Há menos de uma semana, a líder do partido Sumar se reuniu com o rei da Espanha, Felipe VI, e pediu a renúncia do dirigente sob a alegação de ele ter "assediado e agredido" a jogadora. Segundo ela, as desculpas "não servem em absoluto".

Irene Montero, ministra da Igualdade do governo espanhol, também se pronunciou sobre o ato do mandatário do futebol. “O silêncio não funcionou e desacreditar a vítima, as suas redes de apoio e a reivindicação social feminista pela garantia do direito à liberdade sexual também não funcionar".

Publicidade

“Rubiales procura o seu impunidade. (...) Agora mais do que nunca, Jenni Hermoso, você não está sozinha", finalizou a política.

Os comentários de Díaz, que também é ministra do Trabalho da Espanha, e Montero acontecem depois do pronunciamento de Rubiales, que reafirmou que o beijo forçado na veterana da seleção tenha sido espontâneo, mútuo, eufórico e consentido”.

Sob fortes críticas por seu comportamento, em reunião da RFE, ele pediu desculpas mas insistiu: "Um selinho consentido para me tirar daqui? Está em curso um assassinato social. Contra mim. Estão tentando me matar".

Rubiales comparou o beijo com aquele que daria à filha e disse que, ao abraçar a meio-campista para cumprimentá-la pela conquista da Copa do Mundo, teria dito: "Você foi fantástica e sem você não teríamos ganhado este Mundial. Ela me respondeu que era um craque, eu disse mais alguma coisinha, e ela disse ok."

Além de beijar campeã da Copa, dirigente teria roubado dinheiro para festa; conheça Luis Rubiales

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.