Segurança vítima de injúria racial realiza sonho de conhecer jogador

O vigilante Fábio Coutinho, que é do RJ, trabalha há seis meses no estádio e revelou que se tornou atleticano por causa do jogador Luan, do Atlético

Torcedor ficou emocionado quando encontrou o jogador

Torcedor ficou emocionado quando encontrou o jogador

Reprodução/ Record Tv Minas

O clássico deste domingo (10) entre Cruzeiro e Atlético, em Belo Horizonte, foi marcado por cenas lamentáveis protagonizadas por torcedores dentro e fora do Mineirão. Após o final do jogo, um segurança foi vítima de injúria racial por torcedores atleticanos.

A vítima, Fábio Coutinho, carioca se tornou atleticano por causa do jogador Luan e confessou que tinha o sonho de conhecer o meia. A Record Tv Minas, protagonizou esse encontro no Gigante da Pampulha nesta terça-feira (12).

O vigilante trabalha há apenas seis meses no estádio e, dois dias depois, voltou ao local onde foi vítima das agressões. Segundo ele, é desconfortável voltar ao local, "mas a vida precisa seguir".

— Eu tento superar os fatos, é desconfortável. Eu tento não ficar lembrando desses momentos. Eu não sou de guardar ressentimentos, não me dou ao luxo disso, vida tem que seguir mesmo.

O que Coutinho não esperava era se encontrar com o jogador responsável por ele ter se tornado atleticano. Luan também comentou o episódio e pediu desculpas ao segurança. 

— É um fato lamentável, eu quero dizer em nome dos torcedores, em nome da instituição Atlético te peço desculpas pelo ocorrido, e que essas pessoas paguem por isso.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli

Veja como é a vida de Dentinho e Dani Souza apesar do episódio de rascismo