Futebol São Paulo firma parceria com o Observatório da Discriminação Racial do Futebol

São Paulo firma parceria com o Observatório da Discriminação Racial do Futebol

Clube tem como objetivo intensificar o combate ao racismo e quer alcançar toda a comunidade são-paulina

  • Futebol | Do Live Futebol BR

O São Paulo acertou uma parceria com o Observatório da Discriminação Racial no Futebol. O objetivo é intensificar o combate ao racismo, tendo como base três pilares: educação, conscientização e correção.

Com a nova parceria, o Tricolor planeja desenvolver uma série de medidas baseadas nesses pilares, como uma cartilha antidiscriminatória, palestras com a temática racial e campanhas de conscientização no Estádio do Morumbi, entre outras ações afirmativas. A ideia é que o trabalho alcance toda a comunidade são-paulina, incluindo torcedores, atletas, dirigentes e conselheiros.

"Acreditamos que um clube do tamanho do São Paulo tem um grande potencial de transformação na sociedade. Justamente por isso, nos esforçamos para ampliar e fortalecer nossas ações de combate ao racismo. O Observatório da Discriminação Racial será um forte aliado para que, juntos, possamos evoluir dentro e fora do ambiente do futebol. O racismo é um mal da sociedade e, para combate-lo, não basta não ser racista, é preciso ser antirracista", explicou o presidente Julio Casares.

São Paulo quer ampliar o combate contra o racismo

São Paulo quer ampliar o combate contra o racismo

Divulgação/São Paulo FC

A relevância da parceria também foi abordada por Marcelo Carvalho, diretor executivo do Observatório.

"Essa parceria com o São Paulo é muito importante para combater o racismo. Não só no futebol, como na sociedade de forma geral. Essa parceria fortalece o trabalho que o São Paulo já vinha fazendo e que, com a experiência do Observatório, tende a crescer ainda mais”, afirmou. “É importante que os clubes tenham a consciência do poder de influência que possuem na sociedade e, com isso, passem a combater esses problemas não só dentro das quatro linhas".

O Observatório foi criado no ano de 2014, e desde então atua no monitoramento e divulgação de casos de discriminação no esporte. A instituição também é reconhecida pela realização de ações afirmativas.

CBF faz lista de 18 jovens com potencial de 'melhor do mundo'; conheça os jogadores

Últimas