Adeus ao Rei do Futebol

Futebol Primeiras horas da despedida de Pelé deram o tamanho da grandeza do Rei do Futebol

Primeiras horas da despedida de Pelé deram o tamanho da grandeza do Rei do Futebol

Início do velório do atleta do século contou com a presença de autoridades nacionais e internacionais, ex-jogadores, calor intenso e filas

  • Futebol | Pietro Otsuka, do R7

Portões da Vila Belmiro foram abertos às 10h para adeus ao Rei do Futebol

Portões da Vila Belmiro foram abertos às 10h para adeus ao Rei do Futebol

Miguel SCHINCARIOL / AFP - 02/01/1998

As primeiras horas do velório de Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, deram a grandeza daquele que, por muito mérito, foi considerado o maior jogador de todos os tempos.

Numa Vila Belmiro que recebeu grandes personalidades do futebol nacional e internacional, políticos e familiares, cerca de 230 mil pessoas — segundo informações do Santos FC — enfrentaram filas que contornavam praticamente todos os arredores de Urbano Caldeira, além de um calor que, segundo os termômetros da cidade de Santos, litoral de São Paulo, chegou a marcar até 34ºC. 

Os portões da vila mais famosa do mundo abriram pontualmente às 10h. Os primeiros fãs a entrar chegaram a viajar por até oito horas para se despedir do Rei e dormiram na fila, e sequer eram santistas. Na passagem pelo corpo de Pelé, que foi colocado no centro do gramado, a emoção era grande, mesmo com uma distância considerável em relação às pessoas que tinham acesso à tenda onde estava o caixão do lendário ex-jogador.

A primeira personalidade a entrar foi Gilmar Mendes, ministro do STF (Superior Tribunal de Justiça) e torcedor do Santos. Pouco depois, Gianni Infantino, Ednaldo Rodrigues e Alejandro Domínguez, presidentes da Fifa, CBF e Conmebol, respectivamente, passaram pelo portão 15, destinado às autoridades. 

Da política, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, e o governador eleito, Tarcísio de Freitas, estiveram na Vila e prestaram homenagens, assim como o prefeito de Três Corações, Minas Gerais, onde nasceu o Rei. Já o presidente Lula, empossado no último domingo (1º), é esperado para chegar ao velório só nesta terça-feira (3), às 9h (de Brasília).

Para representar a boleirada, Clodoaldo, Lima, Narciso, Manoel Maria, Zé Roberto, Emerson Sheik e Sérginho Chulapa foram alguns que apareceram. Jogadores do sub-20 e do elenco profissional do Santos, além do técnico Odair Hellmann e do coordenador Falcão, também passaram pelo velório.

As grandes ausências ficaram por conta de Pepe, Edu e Mengálvio, ídolos eternos do Peixe e contemporâneos de Pelé, que não conseguiram ir à Vila Belmiro por motivos diversos. Ex-jogadores de renome, como Ronaldo, Ronaldinho, Kaká e companhia, que chegaram a reclamar durante a Copa do Mundo da falta de reconhecimento a atletas brasileiros, também não compareceram. 

Havia expectativa pela presença de Mbappé e Neymar, mas a dupla do PSG não foi liberada pelo clube francês. O pai de Neymar, que esteve no local, foi quem confirmou a ausência do filho. 

Pelo lado da família, o filho mais velho de Pelé, Edinho, estava visivelmente emocionado. O ex-goleiro e hoje técnico do Londrina ficou quase o tempo todo ao lado do caixão do pai. Márcia Aoki, viúva do Rei, passou diretamente pela imprensa e não conteve as lágrimas ao chegar ao centro do gramado. 

Os netos de Pelé, Gabriel e Octávio Arantes do Nascimento, filhos de Sandra Regina, a filha que o ex-jogador reconheceu judicialmente em 2006, antes de sua morte precoce, também por câncer, marcaram presença. 

Longas filas e calor intenso

Quase 30 mil pessoas compareceram à Vila Belmiro nas primeiras horas do velório de Pelé

Quase 30 mil pessoas compareceram à Vila Belmiro nas primeiras horas do velório de Pelé

Edu Garcia/R7 - 02/01/2023

Mesmo quando o dia deu lugar à noite, milhares de pessoas ainda persistiam nas longas filas, e aguardavam ansiosamente pela oportunidade de dar o adeus ao ídolo que foi responsável por tantas alegrias ao brasileiros.

O tempo de espera desde o início da fila até o gramado da Vila variava entre 1h30 e 2h. Se não bastasse isso, o calor característico do verão da Baixada Santista, que chegou a bater 34ºC, também se fez presente nesta segunda-feira. 

Fim do velório, cortejo e sepultamento

O velório do atleta do século acontece até as 10h (de Brasília) desta terça-feira (2). Depois, o corpo de Pelé passará por um cortejo pelas ruas de Santos, inclusive em frente à casa de dona Celeste, mãe do Rei. 

Às 12h, o caixão chegará ao Memorial Necrópole Ecumênica, a cerca de 600 metros da Vila Belmiro. Por lá, é esperado um intenso esquema de segurança, com estruturas para delimitar o espaço a que os fãs terão acesso, que foram colocadas ainda nesta segunda, assim como um grande efetivo policial. 

ARTE/R7

Velório de Pelé, em Santos: multidão se despede do Rei do Futebol

Últimas