Presidente e vices do Cruzeiro aceitam renunciar aos cargos

De acordo com o conselho deliberativo do clube, Wagner Pires, Hermínio Lemos e Ronaldo Granata devem deixar presidência nos próximos dias

Segundo conselho, presidente aceitou renúncia

Segundo conselho, presidente aceitou renúncia

Divulgação / Cruzeiro Esporte Clube / Bruno Haddad

O presidente do conselho deliberativo do Cruzeiro Esporte Clube, José Dalai Rocha, confirmou ao jornalismo da Record TV Minas que os atuais presidente e vices do time mineiro aceitaram, nesta quarta-feira (18), a deixar os cargos que ocupam.

Em conversa por telefone, Rocha explicou que uma carta coletiva de renúncia deve ser assinada nos próximos dias. Para que isto aconteça, a direção do clube prepara detalhes sobre a transição da gestão, que deve ser assumida por um conselho gestor formado por empresários até que uma nova eleição seja convocada.

— Hoje, felizmente, doutor Wagner [Pires de Sá], doutor Hermínio [Lemos] e doutor [Ronaldo] Granata concordaram, em um gesto de altruísmo e desprendimento, em renunciar. Eles renunciando e três ou quatro empresários assumindo a direção em um Conselho Gestor. É isto que estamos elaborando agora. Um termo para uma assinatura conjunta. Um documento só assinado por todos.

Crise

A pressão sobre a gestão de Wagner Pires de Sá se intensificou após o inédito rebaixamento do time para a série B do Campeonato Brasileiro. Torcedores fizeram diversos protestos contra a direção em Belo Horizonte e conselheiros do clube começaram a investigar supostas irregularidades envolvendo os gestores.

Nesta quinta-feira (19), faixas contra diretores e ex-dirigentes foram espalhadas pelas principais ruas de Belo Horizonte. Atos parecidos já haviam ocorrido na última semana.

Agora, a equipe dos campos luta contra o tempo, já que no dia 22 de janeiro o time estreia na temporada 2020, contra o Boa Esporte, pelo Campeonato Mineiro.

Faixas espalhadas por BH pedem renúncia de diretores do Cruzeiro: