Futebol Presidente da Espanha se manifesta sobre racismo com Vinicius Jr.: 'Tolerância zero'

Presidente da Espanha se manifesta sobre racismo com Vinicius Jr.: 'Tolerância zero'

Posicionamento de Pedro Sánchez ocorre após o governo brasileiro anunciar que notificará autoridades espanholas sobre o caso

  • Futebol | Do R7

Resumindo a Notícia
  • Vini Jr. foi, mais uma vez, vítima de racismo em jogo da LaLiga, na Espanha.

  • O presidente espanhol se manifestou e alegou: 'Tolerância zero para racismo no futebol'.

  • O Conselho Superior de Esportes emitiu um comunicado oficial em que repudia os atos.

  • Autoridades no Brasil também se manifestaram sobre o episódio.

Presidente da Espanha usou redes sociais para condenar atitudes racistas contra Vini Jr.

Presidente da Espanha usou redes sociais para condenar atitudes racistas contra Vini Jr.

Montagem R7 / Divulgação/Governo da Espanha / REUTERS/Pablo Morano - 21.05.2023

Pedro Sánchez, presidente da Espanha, usou as redes sociais para se pronunciar sobre o último episódio de racismo contra Vinícius Júnior, que aconteceu no domingo (21), em um jogo da LaLiga. A partida entre o Valencia e o Real Madrid terminou marcada por um estádio inteiro chamando o brasileiro de "macaco", e, pela primeira vez, com o próprio atacante da seleção brasileira se pronunciando sobre os casos.

O presidente espanhol reiterou o comunicado oficial publicado pelo Conselho Superior de Esportes da Espanha. Em seu perfil no Twitter, Sánchez escreveu: "Tolerância zero com o racismo no futebol. O esporte se fundamenta nos valores de tolerância e respeito. O ódio e a xenofobia não cabem no nosso futebol nem na nossa sociedade".

A nota publicada pelo Governo da Espanha reitera que episódios como os de domingo são inaceitáveis e condenáveis. "O Conselho expressa sua contundente e enérgica condenação aos insultos racistas que estão ocorrendo no campo do futebol e relembra seu papel ativo na luta contra a violência no esporte", escreveu o órgão.

O que dizem as autoridades no Brasil

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, informou nesta segunda-feira (22) que o Brasil vai notificar oficialmente as autoridades espanholas para que seja aberta uma investigação sobre a LaLiga, responsável pelo torneio de futebol profissional espanhol, após um novo caso de racismo contra o jogador brasileiro Vinícius Júnior.

"A gente vai, através do Ministério Público, notificar para que seja investigada a LaLiga e todos os casos. Não dá para a gente ficar só na coisa do 'repudiamos' e em nota sem ação concreta. Agora, a gente vai para cima com o Ministério Público de lá para que eles sejam notificados e investigados", disse Anielle.

 Compartilhe esta notícia no WhatsApp
 Compartilhe esta notícia no Telegram

A postura do Real Madrid

O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, se reuniu na manhã desta segunda-feira (22) com o atacante brasileiro Vini Jr. e prometeu ir "até as últimas consequências diante de uma situação tão repugnante de ódio" ocorrida ontem, no estádio Mestalla, em Valência.

O perfil oficial do Real Madrid, no Twitter, compartilhou imagens em que o presidente do clube merengue e o atacante brasileiro apertam as mãos e conversam sobre os próximos passos. "O presidente do Real Madrid se reuniu com @ViniJr para lhe mostrar o seu apoio e carinho, para informar-lhe todos os passos que o clube está tomando em sua defesa e para confirmar que o clube irá às últimas consequências diante de uma situação tão repugnante de ódio."

Confira o comunicado oficial do Conselho de Esportes na íntegra:

Madri, 22 de maio de 2023

Diante do aumento do número de incidentes violentos no campo do futebol, o Conselho Superior de Esportes deseja declarar:

1. Sua contundente e enérgica condenação aos insultos racistas que estão ocorrendo no campo do futebol. Esses incidentes são intoleráveis ​​e absolutamente condenáveis, não só no esporte, mas também num país como a Espanha, uma terra acolhedora que faz da diversidade a sua bandeira. A xenofobia demonstrada por alguns "loucos" nos constrange como sociedade e como esporte. A violência, o racismo e qualquer tipo de discriminação são a antítese dos valores do esporte, que são precisamente os do respeito, da empatia e do espírito de equipe;

2. Apesar da inadmissibilidade dessas agressões, o Conselho Superior de Esportes é a favor de não generalizar: as injúrias partem de uma minoria de exaltados que confundem paixão com ódio e nunca mais deveriam pisar num campo de futebol. Suas atitudes não são representativas de nossos valores como sociedade e prejudicam a imagem de nosso país.

O Conselho Superior de Esportes recorda ainda o seu papel ativo no combate à violência no esporte, como membro da Comissão de Estado contra a Violência, o Racismo, a Xenofobia e a Intolerância no Esporte, cuja presidência exerce na época 2022/2023; e a comissão de acompanhamento do Observatório Espanhol do Racismo e da Xenofobia (Oberaxe).

A Comissão Estadual contra a Violência, o Racismo, a Xenofobia e a Intolerância no Esporte realiza reuniões quinzenais para estudo e análise, proposta de sanção e acompanhamento dos casos de racismo e xenofobia que se verificam no esporte.

Por seu lado, a comissão de acompanhamento do Observatório Espanhol do Racismo e da Xenofobia (Oberaxe) reúne-se duas vezes por ano, a última em 13 de dezembro. Essa comissão voltará a se reunir, conforme previsto, no dia 13 de junho na sede do Conselho Superior de Esportes.

Finalmente, o Conselho Superior de Esportes comunica que vai propor à Real Federação Espanhola de Futebol e à LaLiga o desenvolvimento de uma campanha de sensibilização dirigida aos adeptos, da qual serão chamados a participar os capitães dos clubes de futebol espanhóis, bem como ações de luta contra o flagelo do racismo e da xenofobia e de combate ao discurso de ódio no esporte.

Jornais esportivos na Espanha culpam Vinícius Jr. por caso de racismo

Últimas