Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Pedro atrasa volta ao Rio para prestar queixa contra preparador físico do Flamengo

Membro da comissão técnica de Sampaoli, Pablo Fernández também depôs; delegado se pronunciou sobre o caso

Futebol|Do R7

Pedro levou um soco no rosto de preparador físico
Pedro levou um soco no rosto de preparador físico Pedro levou um soco no rosto de preparador físico

O atacante Pedro, do Flamengo, prestou queixa em Belo Horizonte contra o preparador físico Pablo Fernández, do próprio clube, na madrugada deste domingo (30), horas após a vitória rubro-negra sobre o Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro.

A ida à delegacia atrasou o retorno do elenco para o Rio de Janeiro, e o jogador, assim como o membro da comissão técnica de Jorge Sampaoli, não retornou com o resto da equipe. 

A confusão começou quando o preparador questionou o atacante por ter se sentado no banco após a entradas de Luiz Araújo e de Everton Cebolinha (o Flamengo ainda tinha uma substituição disponível). O camisa 9 retrucou e levou um soco na boca.

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

• Compartilhe esta notícia no Telegram

Pedro se dirigiu ao Batalhão da Rotam (Rondas Táticas Metropolitanas da Polícia Militar) acompanhado de seguranças do Flamengo, um advogado e Marcos Braz, vice de futebol do clube. O preparador físico também foi à delegacia em outro veículo, para apresentar sua versão dos fatos. Em seguida, o camisa 9 do Flamengo foi à Central de Flagrantes da Polícia Civil.

Publicidade

Foram ouvidos Pedro e Pablo, personagens envolvidos diretamente no caso, além de testemunhas, como o zagueiro Pablo, o atacante Everton Cebolinha, o volante Thiago Maia e o coordenador Gabriel Andreata. No momento, o diretor-executivo Bruno Spindel acompanhava o elenco e Marcos Braz não estava presente no local.

"Após o jogo, o atleta Pedro sofreu um golpe na face após uma breve discussão com o preparador físico. Ele questionou Pedro por não ter aquecido no segundo tempo. Pedro não gostou de ter sido interpelado, disse que não queria fazer o aquecimento e recebeu tapinhas no rosto do preparador. Pedro não gostou e tirou as mãos. Então, o preparador deu um passo para trás e desferiu um soco na face do jogador. Fizemos as oitivas, procedemos o Termo Circunstanciado e vamos encaminhá-lo ao Ministério Público. O jogador, portanto, representou o caso", explicou o delegado Marcos Pimenta.

Publicidade

"Todas as testemunhas afirmaram que Pedro levou um soco na boca após a discussão. A princípio, foi um caso leve. Não há mandado de prisão contra Pablo Fernández. A pena, neste tipo de delito, é de multa. Não há necessidade de prisão. Por isso, o preparador foi liberado e não houve prisão em flagrante", explicou.

Por volta das 3h30 da manhã, Pedro deixou o local e se dirigiu ao Instituto Médico-Legal de Belo Horizonte para realizar exame de corpo de delito. O Flamengo ainda não se pronunciou sobre o caso de forma oficial. Pelas redes sociais, o camisa 9 do clube postou um texto em que dá sua versão do caso.

Leia o texto de Pedro na íntegra:

"Poderia estar aqui falando dos escassos minutos recebidos nos últimos jogos, mas o que aconteceu hoje foi mais grave do que pode acontecer dentro das quatro linhas. Covardemente, sem motivo e inexplicavelmente, fui agredido, com um soco no rosto, por Pablo Fernández, membro da comissão técnica do Sampaoli.

A covardia física se sobrepôs diante da covardia psicológica que tenho sofrido nas últimas semanas.

Alguém que se acha no direito de agredir o outro não merece respeito de ninguém. Já passei por muitas provações aqui no Flamengo, mas nada se compara com a covardia sofrida hoje.

Que Deus perdoe uma pessoa que, em pleno 2023, acha que uma agressão física possa resolver qualquer problema. Obrigado JESUS pelo ensinamento, dando a outra face.

Pai e mãe, obrigado pela educação que me deram".

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.