Futebol Michel Platini, ex-presidente da UEFA, é detido na França

Michel Platini, ex-presidente da UEFA, é detido na França

Segundo a imprensa internacional, o ex-jogador estaria envolvido em um esquema que culminou com a escolha do Qatar como sede da Copa de 2022 

Michel PLatini ao lado do ex-presidente da Fifa Joseph Blatter

Michel PLatini ao lado do ex-presidente da Fifa Joseph Blatter

Getty Images

O ex-presidente da UEFA (União das Associações Europeias de Futebol) Michel Platini foi detido nesta terça-feira (18), acusado de corrupção em um caso envolvendo a Copa do Mundo de 2022, no Qatar. Ele foi encaminhado ao escritório da Anticorrupção da Polícia Judiciária Francesa (OCLCIFF), em Nanterre, próximo à Paris.

Leia mais: Blatter e Platini são suspensos da FIFA por corrupção

De acordo com as investigações, a Fifa teria recebido um pagamento de US$ 100 milhões (R$ 319 milhões) da TV estatal do Catar, Al Jazeera, pela escolha do país como sede da Copa do Mundo de 2022. O ex-jogador francês já havia prestado depoimento como testemunha desse processo em 2017. 

A investigação é centrada em uma reunião ocorrida em novembro de 2010 entre as autoridades do Catar com Nicolas Sarkozy e Platini, na sede do governo francês. 

Platini foi presidente da Uefa de 2007 a 2015 e cumpre uma suspensão de quatro anos - que expira em outubro. A recebeu a punição por violar o código ético da organização ao aceitar, em 2011, um pagamento autorizado pelo então presidente da Fifa, Joseph Blatter, de aproximadamente 1,8 milhão de euros por trabalhos feitos entre 1998 e 2002.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.