Corrupção na Fifa
Futebol Qatar pagou R$ 3,4 bi à Fifa para sediar a Copa de 2022, diz jornal

Qatar pagou R$ 3,4 bi à Fifa para sediar a Copa de 2022, diz jornal

Segundo informações do inglês The Sunday Times, a rede de TV Al Jazeera, financiada pelo governo, pagou o valor em duas parcelas, em 2010 e 2013

Qatar pagou R$ 3,4 bi à Fifa para sediar a Copa de 2022

Joseph Blatter ainda era o presidente da Fifa quando os valores foram pagos à entidade

Joseph Blatter ainda era o presidente da Fifa quando os valores foram pagos à entidade

AFP

Próximo destino da Copa do Mundo em 2022, o Qatar pagou 880 milhões de dólares (R$ 3,4 bilhões corrigidos) para sediar o torneio. De acordo com o jornal inglês The Sunday Times, a rede de televisão Al Jazeera, que é financiada pelo governo, pagou o valor em duas parcelas à Fifa em 2010 a 21 dias da escolha da sede da competição.

O acordo também incluía um valor de US$ 100 milhões (R$ 386 milhões) caso o Qatar fosse realmente escolhido para sediar o Mundial. Na época dessa negociação, que ocorreu secretamente, o presidente da entidade ainda era Joseph Blatter, que hoje está suspenso de qualquer atividade do esporte por suspeita de corrupção.

Veja também: Copa deveria ser retirada do Qatar, diz jornalista que investigou a Fifa

Segundo as informações do portal, a primeira parcela foi paga antes da escolha da sede na quantia de US$ 400 milhões (R$ 1,5 bilhão) e a segunda três anos depois, em 2013, no valor de ofereceu US$ 480 milhões (R$ 1,8 bilhão). Os contratos já estão sendo investigados pela polícia da Suíça e segundo o portal o valor pago pelos direitos de transmissão é cinco vezes maior do que antigos acordos feitos no Qatar.