Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Guarani no G4 e Ponte Preta no Z4; dérbi tem rivais com campanhas opostas na Série B

Times se enfrentam no próximo domingo (21), no Estádio Moisés Lucarelli, pela sétima rodada do Brasileiro

Futebol|Do Live Futebol BR

Ponte Preta e Guarani fazem o 205º dérbi da história
Ponte Preta e Guarani fazem o 205º dérbi da história Ponte Preta e Guarani fazem o 205º dérbi da história

Campinas vai parar no próximo domingo (21), quando Ponte Preta e Guarani fazem o 205º dérbi da história. O clássico de maior rivalidade do interior acontece no Estádio Moisés Lucarelli, a partir das 18h (de Brasília), e é válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Os rivais chegam para o clássico em situações opostas. A Ponte Preta foi goleada na última rodada para o Londrina, por 3 a 0, e abre a zona de rebaixamento, em 17º lugar, com apenas cinco pontos. Já o Guarani vem de vitória sobre o Sampaio Corrêa, por 2 a 0, e está na quarta colocação, com 12 pontos.

Publicidade

Leia também

O que pesa a favor da Macaca é o tabu de quase 14 anos sem perder para seu maior rival no Estádio Moisés Lucarelli. A última vez que o Guarani venceu fora foi no dia 20 de junho de 2009. De lá para cá, a Ponte Preta teve seis vitórias e três empates atuando diante dos seus torcedores.

No retrospecto geral, porém, a vantagem é do Guarani, com 69 vitórias contra 67 da Ponte Preta, além de 67 empates e um resultado desconhecido. Até mesmo o número de gols é equilibrado. O Bugre fez 270, dois a mais que a Macaca.

Publicidade

Macaca em crise

As coisas não andam bem na Ponte Preta desde a estranha saída do treinador Hélio dos Anjos uma semana depois do título da Série A2 do Campeonato Paulista. Alvo de críticas dos torcedores, o presidente Marco Antônio Eberlin ainda não buscou um substituto e Felipe Moreira comandou o clube, de forma interina, nos últimos cinco jogos, tendo duas derrotas, dois empates e apenas uma vitória.

Publicidade

"É o jogo mais importante para nós no ano. É uma semana decisiva, com o jogo dentro de casa. A expectativa é de fazer um grande jogo com apoio da nossa torcida. Tem que ter a entrega que a torcida exige. É um jogo para ter transpiração", disse Felipe Moreira, que vinha treinando o Sub-23 e mudou o estilo de jogo da Ponte Preta, o que não agradou a torcida e não trouxe resultados.

Pressionado e com o futuro indefinido, Felipe Moreira espera ter o retorno de jogadores importantes no domingo (21), como os atacantes Jeh, Pablo Dyego e Eliel. Por outro lado, o volante Felipinho cumpre suspensão automática pela expulsão em Londrina (PR).

Bugre em alta

O clima no Brinco de Ouro da Princesa é muito mais tranquilo. Depois de duas derrotas seguidas, o Guarani conseguiu a reabilitação com uma vitória tranquila sobre o Sampaio Corrêa e entrou no G4. Apesar do rival estar na zona de rebaixamento, o técnico Bruno Pivetti não vê o Bugre como favorito.

"É não trazer pressão externa aos jogadores, com sobriedade e frieza ao extrema para ter a melhor tomada de decisão. É claro que temos consciência que é um jogo diferente. Todos estiveram envolvidos em grandes clássicos. É mais uma final que vamos lutar para buscar o resultado positivo, sempre respeitando o adversário", afirmou o treinador.

Bruno Pivetti tem dúvidas para o dérbi, pois aguarda as liberações do zagueiro Alan Santos e do atacante Bruno Mendes por parte do departamento médico. A boa notícia é que o volante Wenderson retorna após cumprir suspensão contra o Sampaio Corrêa.

Conheça a joia de R$ 100 milhões que promete salvar o Santos no Brasileirão

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.