Futebol Em alta no Sevilla, Arana diz: 'Quero entrar na seleção e não sair mais'

Em alta no Sevilla, Arana diz: 'Quero entrar na seleção e não sair mais'

O R7 conversou com exclusividade com Guilherme Arana, ex-lateral do Corinthians, que vive uma boa fase na Espanha e sonha com a seleção de Tite

arana exclusivo

Em dois meses, Arana fez 11 jogos e um gol na temporada 2018/19

Em dois meses, Arana fez 11 jogos e um gol na temporada 2018/19

Maxim Shemetov/Reuters - 04.10.2018

Tudo aconteceu muito rápido na vida de Guilherme Arana. Com apenas 16 anos, o lateral-esquerdo já era profissional no Corinthians, depois de ganhar a Copa São Paulo de Juniores. Aos 18, conquistou o Brasileiro (2015). Aos 20 anos foi bicampeão nacional, com direito a um lugar na seleção do campeonato e um contrato com Sevilla, líder do Espanhol.

“Quem vê de longe pensa que foi fácil. Mas não foi! Primeiro você tem de ser escolhido entre vários garotos. Depois de escolhido, têm de abrir mão de muitas coisas. Seus amigos são jovens, saem e você tem que ter responsabilidade. É virar adulto antes da hora”, explicou o ex-lateral-esquerdo do Corinthians.

Arana chegou na Espanha em janeiro de 2018 e demorou um tempo para se adaptar ao Velho Continente. No primeiro semestre, fez apenas três jogos. Desde o começo da temporada 2018/19, em apenas dois meses o lateral fez um gol e jogou 11 partidas, sendo dez como titular. A principal delas foi contra o Real Madrid, quando o Sevilla ganhou de 3 a 0, no Campeonato Espanhol.

Arana é bicampeão Brasileiro com o Corinthians

Arana é bicampeão Brasileiro com o Corinthians

Fotoarena/Folhapress - 02.12.2017

“Cheguei no meio da temporada e estava um pouco acima do peso. Este ano fiz a pré-temporada com o todo mundo, cheguei em forma e está dando tudo certo”, comemorou Arana.

Veja também: Descubra o que você sabe sobre o Campeonato Espanhol?

O menino de 21 anos não esconde que o sonho da vida dele é chegar à seleção brasileira. Ele reconhece a dificuldade, já que tem bons jogadores na posição, como o Marcelo, Filipe Luis e Alex Sandro.

“Tem muita gente boa, mas meu trabalho é para conseguir o meu lugar. Vou fazer de tudo para quando for chamado não sair mais”, planejou Arana.

Confira a entrevista completa que Guilherme Arana deu com exclusividade ao R7 Esportes.

R7 - Como está a vida na Espanha?
Guilherme Arana - Está maravilhosa. A cidade é muito boa e o clube é bom! 

Mais: Com Vinicius Jr., site lista maiores promessas do Campeonato Espanhol

R7 -Tudo na vida acontece muito rápido. Você tem 21 anos está em clube bom da Europa e já foi campeão Brasileiro com o Corinthians...
GA - Quem vê de longe pensa que foi fácil. Mas não foi! Primeiro você tem de ser escolhido entre vários garotos. Depois de escolhido, tem que abrir mão de muitas coisas. Seus amigos são jovens, saem, curtem a vida e você tem que ter responsabilidade. Você tem que estar cedo em casa, acordar cedo, treinar cedo. Nunca passei dificuldade, mas virei adulto antes da hora.

R7 - O começo foi um pouco difícil e chegaram a falar que o Sevilla poderia emprestar você para outro clube. Como está a adaptação?
GA - Eu cheguei no meio da temporada e estava um pouco acima do peso. Por isso, a adaptação foi um pouco complicada. O que é normal, afinal todo mundo passa por isso. Tem gente que se adpata mais rápido e outros demoram um pouco.

Leia: Sem Cristiano Ronaldo, Campeonato Espanhol tenta se reinventar

Arana foi titular na vitória por 3 a 0 contra o Real

Arana foi titular na vitória por 3 a 0 contra o Real

Divulgação Sevilla - 27.09.2018

R7 - Hoje como você está? A vitória de 3 a 0 sobre o Real Madrid foi um clique na sua vida na Espanha?
GA - Agora estou na minha melhor forma física. Eu fiz toda a pré-temporada com o grupo. Pegar o trabalho desde o começo faz diferença. Além disso, eu voltei para temporada bem fisicamente e no peso certo. Estou muito feliz aqui.

R7 - Você é uma pessoa muito ligada à família e aos amigos. Você acha que a distância também atrapalhou no começo?
GA - Eu moro com o meu pai, minha mãe, meu irmão e um amigo. Quase todos meus amigos e família já vieram me visitar. É só dar uma brecha no Brasil que eles veem para cá. Mas com certeza, morar com a família é o mais importante na vida. É a minha base.

R7 - Quem são os seus amigos aí na Espanha?
GA - Eu me dou bem com todo mundo. Os portugueses, os franceses e os espanhóis do time. Acho que todo me recebeu muito bem. Me acolheram e me sinto em casa.

R7 - O que a seleção brasileira representa para você?
É o meu sonho desde criança.

R7 - Tem bons jogadores na lateral-esquerda, mas alguns já estão mais velhos e você é jovem. Você acha que tem chance?
GA - Tem o Marcelo (Real Madrid) e o Filipe Luis (Atlético de Madri), mas tem o Alex Sandro (Juventus) também. Tem muitos jogadores bons. Mas eu estou trabalhando muito sério para quando aparecer a oportunidade eu não sair mais.

R7 - Você trabalhou um período com o Tite no Corinthians. Você ainda tem contato com ele?
GA - O Tite me ajudou bastante quando voltou ao Corinthians. Hoje em dia não tenho contato. Mas eu espero ter contato de novo em um futuro próximo (risos).

R7 - O Tite está entre os principais técnicos da sua carreira?
GA - Tem muita gente que me ajudou. O Rocco, quando eu estava no infantil do Corinthians, o Rodrigo Leitão e Osmar Loss também na base. Aí apareceu o Mano, que me subiu para o profissional, o Tite e o Carille também. Trabalhei com muita gente que me ajudou, me orientou.

Arana e Malcom na base do Corinthians

Arana e Malcom na base do Corinthians

Reprodução Instagram

R7 - Você ainda está no grupo de WhatsApp do Corinthians?
GA - Não estou mais. Eu saí, mas tenho o grupo dos meninos da base. Meus amigos estão todos lá.

Bizarro! Clube espanhol anuncia nova camisa e 'põe coração' em jogo

R7 - O que você acha da ida dos meninos tão jovem para fora do Brasil?
GA - É bom sair cedo. É sinal que a base do Corinthians é boa. O pessoal está subindo e dando conta do recado. Eu tinha o sonho de sair só depois de conquistar um título no maior clube do Brasil. Eu consegui!

R7 - Quem são os seus ídolos no futebol?
GA - São dois ex-jogadores. O maior deles é o Roberto Carlos (lateral-esquerdo pentacampeão do mundo). Ele é um exemplo dentro e fora de campo.

R7 - Você já encontrou com ele?
GA - Encontrei e conversei com ele. O Roberto Carlos foi muito legal comigo.

R7 - E o outro, quem é?
GA - É o Sylvinho, que trabalha com o Tite na seleção. Eu trabalhei com ele na base do Corinthians e ele conversou muito comigo, deu dicas e conselhos.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Guilherme Arana: saiba mais da vida do lateral que sonha com a seleção