Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Eduardo reencontra o Fluminense e projeta Clássico Vovô

Meia é um dos destaques do Botafogo no segundo turno e destacou luta da equipe pelos objetivos da temporada

Futebol|Do Live Futebol BR

Eduardo em entrevista coletiva no CT Lonier
Eduardo em entrevista coletiva no CT Lonier Eduardo em entrevista coletiva no CT Lonier

Um dos destaques da arrancada do Botafogo no segundo turno do Brasileirão, o meia Eduardo concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (21) e projetou seu reencontro com o Fluminense, no domingo, às 16h, no Maracanã, pela 33ª rodada.

O jogador passou pelo Tricolor das Laranjeiras no ano de 2009, quando ainda era apenas uma jovem revelação. Agora mais maduro e carregando o peso de ser um dos grandes nomes do Alvinegro, o meia quer esquecer os momentos com a camisa do rival.

"Quem jogou lá foi o Carlos Eduardo, aqui é o Eduardo (risos). Era muito jovem, tinha 18 para 19 anos, tenho gratidão pelo período que passei, foi pouco tempo, mas agora visto a camisa do Botafogo e vou fazer de tudo para vencer o jogo de domingo. Mudou bastante coisa, já se passaram 13, 14 anos. Consegui criar uma maturidade, uma experiência com o passar dos tempos", disse.

Leia também

O Botafogo chega nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro sonhando com uma vaga na próxima Libertadores. A sequência de jogos do time comandado por Luís Castro, na visão de Eduardo, tem caráter decisivo.

Publicidade

"Estamos com esse foco. Sei que tem também a Sul-Americana, mas nosso foco é entrar, fazer os três pontos e ver no fim do campeonato se deu o G-8 ou se não deu. É trabalho. Queremos ganhar todos os jogos, vamos nessa intenção. Fizemos bons jogos contra essas equipes, acabamos não ganhando o jogo. Mas é com trabalho que mudamos essa situação."

Com as ausências de Tchê Tchê e Lucas Fernandes, foi quebrado o trio de meio-campo considerado ideal no Glorioso. Eduardo, no entanto, ressaltou a confiança de todo o grupo e como os jogadores estão entrosados.

Publicidade

"Temos um grupo muito bom, tanto os volantes, quanto o meio-campo, independentemente de quem joga, vai estar bem preparado. Gostamos quando temos sequência de jogadores ali, mas isso não afeta muito, todos trabalham para jogar, a briga ali está bem difícil. Todos ali vão sempre para dar o máximo, estamos ambientados com todos os jogadores."

Copa do Mundo: conheça os maiores artilheiros da história do torneio

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.