Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Diretor-executivo André Mazzuco fala em equilíbrio no Brasileirão 

Botafogo vive nova fase de turbulência na temporada e gestor indicou janela de transferências como fundamental

Futebol|Do Live Futebol BR


André Mazzuco é homem de confiança de John Textor no Botafogo
André Mazzuco é homem de confiança de John Textor no Botafogo

Diretor-executivo do Botafogo, André Mazzuco concedeu entrevista coletiva após a apresentação do lateral-esquerdo Marçal. O dirigente comentou a eliminação da Copa do Brasil para o América-MG e voltou o foco do clube para uma recuperação no Campeonato Brasileiro.

"Dentro da eliminação, não estava nos planos, porque tínhamos como objetivo mais um alcance de fase. Já não aconteceu no primeiro jogo, foi muito ruim, traz problema para o segundo. Ontem o resultado foi ruim e o jogo foi bom, na ótica do que o time produziu. Justificativa você tem para tudo. A eliminação não era o que queríamos, o que queríamos como meta técnica, que era passar mais uma fase", iniciou Mazzuco.

O Botafogo enfrenta fase complicada devido ao número de desfalques por lesão, algo que tem atrapalhado na montagem do time e nas ideias de jogo carregadas pelo técnico Luís Castro. A expectativa do Alvinegro é de que a chave seja virada o mais rápido possível e com a colaboração dos novos reforços.

Leia também

"Não digo correção da rota, porque é um campeonato específico, mas temos que buscar o equilíbrio no Campeonato Brasileiro, dentro do que queremos, qualificação do elenco, trabalho que Luís Castro vai desenvolver, nesse tempo que precisamos, na volta de alguns atletas, na chegada de alguns atletas. Futebol precisa de tempo. Sabemos como é emocional, vamos entender os momentos de insatisfação, mas temos que manter a coerência e o que acreditamos. Vamos trabalhar, recuperar, trazer e qualificar para cumprir mais uma etapa, no Brasileiro", concluiu.

Publicidade

A previsão era de seis a oito novos contratados para o segundo semestre que chegassem antes mesmo do período de transferências para rápida adaptação. No entanto, negativas e negociações difíceis vêm se apresentando como obstáculos nos objetivos.

"A janela abre dia 18 e fecha dia 15 de agosto. Temos teoricamente um mês de trabalho até fechar. Porque se faz antes? Para que o atleta venha e tenha adaptação, como o Marçal. Semana que vem vai ter condição. E tem outras negociações sendo feitas porque não dependem só da gente, não é só clicar um botão, pagar o preço e trazer, tem os interesses do clube, outras opções do jogador, é um jogo de xadrez muito complicado", destacou o diretor.

Publicidade

O Botafogo já acertou, além de Marçal, as chegadas de Eduardo, meia ex-Al Ahli, e Luís Henrique, atacante do Olympique de Marseille. O clube negocia as contratações de Martín Ojeda, meia-atacante destaque do Godoy Cruz, e Daniel Ruíz, jovem promessa do Millonarios.

Fred, Romário, Renato Gaúcho... Confira ex-jogadores que jogam futevôlei

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.