Copa do Mundo ‘Vamos continuar do nosso jeito’, garante Tite sobre alegria e dancinhas na seleção brasileira

‘Vamos continuar do nosso jeito’, garante Tite sobre alegria e dancinhas na seleção brasileira

Time verde-amarelo se prepara para enfentar a Croácia na sexta-feira (9), no Cidade da Educação, pelas quartas de final da Copa

  • Copa do Mundo | André Avelar e Cosme Rímoli, do R7, em Doha, no Catar

Brasil e Croácia se enfrentaram em duas oportunidades na Copa do Mundo

Brasil e Croácia se enfrentaram em duas oportunidades na Copa do Mundo

LUCAS FIGUEIREDO/DIVULGAÇÃO/CBF

Mais do que as danças após os gols, a alegria da seleção brasileira foi assunto nesta quinta-feira (8), na véspera da partida contra a Croácia, pelas quartas de final da Copa do Mundo. O técnico Tite, é claro, saiu em defesa de sua equipe no que chamou de história e cultura do futebol verde-amarelo. “Vamos continuar do nosso jeito”, garantiu o treinador em entrevista coletiva em Doha, no Catar.

A seleção brasileira enfrentará a Croácia nesta sexta-feira (9), às 12h (horário de Brasília), no estádio Cidade da Educação. Quem avançar pegará, já na semifinal, a vencedora do confronto entre a Argentina e a Holanda, que jogam no mesmo dia, às 18h, no Lusail.

Para o treinador, que estave ao lado do auxiliar Cléber Xavier e do lateral Danilo, a alegria dos jogadores deve superar o eventual medo de ser julgado em caso de uma derrota. O temor é que o estilo dos atletas da seleção brasileira gere pressão e, pior, dê munição aos adversários.

“É a identidade do futebol brasileiro; não sou eu, é a geração que surgiu agora, são os técnicos de base que formaram esses atletas. Nós damos confiança para que eles possam produzir o seu melhor. É a nossa característica. Vamos continuar do nosso jeito. Em cima dessa pressão, tem que ter coragem para jogar dessa forma, mesmo correndo riscos de a carne ser cortada. E eu já vivi isso. Esse é o futebol em que eu acredito, mesmo que na frente tenha carne cortada se não for campeão”, disse o treinador.

O Brasil goleou a Coreia do Sul nas oitavas de final, e Vini Jr., Neymar, Richarlison e Lucas Paquetá comemoram seus gols com coreografias na linha de fundo. No gol do camisa 9, até mesmo o técnico Tite entrou na brincadeira e fez a já famosa dança do pombo.

“Se tiver que dançar, eu vou dançar. De uma forma bem sútil. Disse a eles: ‘Me escondam’. O quadro é dos atletas, a parte da comissão técnica é pequenininha”, disse.

O lado croata

Minutos depois da sessão de perguntas com os membros da seleção brasileira, a comissão croata entrou no auditório para a sua entrevista coletiva. O técnico Zlatko Dalic disse categoricamente que não gostaria que seus jogadores comemorassem com coreografias, mas entende a cultura de cada país.

“Eles têm que comemorar o gol do jeito que eles sabem. São festivos, alegres, demonstram a sua tradição. Se isso é respeitoso ou desrespeitoso com o adversário, não posso julgar. Não gostaria que os meus jogadores comemorassem dessa maneira, mas é uma diferença de cultura”, disse o treinador.

Na história das Copas, o Brasil e a Croácia se enfrentaram em duas oportunidades, com duas vitórias da canarinho: na Alemanha 2006 (1 a 0) e no Brasil 2014 (3 a 1).

Dança, recado e zoeira: como as seleções comemoraram as vagas nas quartas

Últimas