Copa do Mundo Técnico de Marrocos tenta animar o time para a disputa do terceiro lugar da Copa

Técnico de Marrocos tenta animar o time para a disputa do terceiro lugar da Copa

Seleção marroquina enfrenta a Croácia neste sábado (17), na despedida do Mundial

Agência EFE

REUTERS/Lee Smith

O técnico da seleção marroquina, Walid Regragui, reconheceu nesta sexta-feira (16) que não está sendo fácil motivar seus jogadores para a disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo do Catar, poucos dias depois da eliminação da semifinal para a França

"Não vou enganar ninguém, este não é o jogo que gostaríamos de estar disputando. Achei que poderíamos ganhar a Copa do Mundo e agora temos que limpar a cabeça para este jogo", disse o técnico.

Regragui tentou encorajar os seus jogadores garantindo que é importante o que conseguiram, o primeiro país africano a chegar às semifinais de um Mundial. "Vamos disputar nossa sétima partida em uma Copa do Mundo em um mês, enquanto jogamos seis nos últimos 20 anos. É uma grande experiência para todos, principalmente para os jogadores", afirmou.

O treinador mostrou-se convicto de que a Croácia vai buscar a vitória para finalizar da melhor forma a carreira na seleção de Luka Modric, e afirmou que vai tentar responder.

“Não sei se será o último jogo de Modric, que é um dos melhores jogadores da história, mas sei que é um grande competidor e que vai querer terminar bem. É por isso que vamos enfrentá-lo com muito respeito", disse Regragui, que não escondeu a admiração pelo "extraordinário" jogador croata.

"O que ele está fazendo aos 37 anos é incrível. Felizmente ele ganhou uma Bola de Ouro, ele merece", disse.

O treinador marroquino disse que o jogo, marcado para as 12h deste sábado (17), não terá nada a ver com o que fizeram na fase de grupos, o 0 a 0 da estreia das equipes no Catar. “Agora vai ser mais aberto, as duas equipes vão estar mais soltas, acho que haverá mais espaço”, afirmou.

A nível pessoal, Regragui reconheceu que não "digeriu a derrota" para a França, garantiu que esteve "perto de derrotar o campeão" e lamentou não ter tido a mesma qualidade do banco de reservas do rival.

"Eles também tiveram muitas baixas, mas podem pagar. Nós não", disse o técnico, que anunciou que não fará muitas mudanças para a partida contra a Croácia, embora tenha descartado o capitão Romain Saiss e colocado em dúvida as participações dos zagueiros Nayef Aguerd e Noussair Mazraoui e do atacante Youssef En-Nesyri. 

Últimas