Copa do Mundo Homem é morto no Irã após celebrar derrota para os Estados Unidos na Copa do Catar

Homem é morto no Irã após celebrar derrota para os Estados Unidos na Copa do Catar

Mehran Samak, 27 anos, foi assassinado por forças de segurança com um tiro na cabeça após ter acionado a buzina de seu carro

AFP
Em campo, iranianos acabaram eliminados pelos EUA

Em campo, iranianos acabaram eliminados pelos EUA

REUTERS/Molly Darlington

Um iraniano foi morto a tiros por forças de segurança depois de ter comemorado a eliminação de seu país da Copa do Mundo do Catar 2022 — disseram grupos de direitos humanos nesta quarta-feira (30).

A seleção do Irã foi derrotada pelos Estados Unidos na partida disputada nesta terça-feira (29), o que gerou várias reações de apoiadores e críticos do regime iraniano.

Mehran Samak, de 27 anos, foi assassinado após acionar a buzina de seu carro, em Bandar Anzali, uma cidade na costa do mar Cáspio, no noroeste de Teerã, relataram grupos de direitos humanos. 

Samak "foi um alvo deliberado. As forças de segurança atiraram nele, na cabeça [...] após a derrota da seleção nacional contra os Estados Unidos", denunciou o grupo Iran Human Rights (IHR), com sede na Noruega. 

O Centro para os Direitos Humanos no Irã (CHRI, na sigla em inglês), com sede em Nova York, também informou que Samak foi morto pelas forças de segurança por comemorar a derrota. 

A instituição divulgou um vídeo de seu enterro em Teerã, nesta quarta-feira, no qual se podiam ouvir gritos de "Morte ao ditador!" . 

O Irã é palco de protestos deflagrados pela morte, em 16 de setembro, da jovem curdo-iraniana Mahsa Amini, três dias após ser presa. Ela foi acusada de violar o código de vestimenta do país, que exige das mulheres o uso do véu em público.

Últimas