Copa do Mundo Brasil está entre os 10 países que mais compraram ingressos para a Copa do Mundo, anuncia Fifa

Brasil está entre os 10 países que mais compraram ingressos para a Copa do Mundo, anuncia Fifa

De acordo com o Comitê Organizador do Mundial, até agora, 2,7 milhões de bilhetes foram vendidos para o Mundial do Catar

Brasil e Argentina são os únicos da América do Sul entre os países que mais compraram ingressos para o Mundial

Brasil e Argentina são os únicos da América do Sul entre os países que mais compraram ingressos para o Mundial

Divulgação/FIFA

A Fifa anunciou nesta segunda-feira que o Brasil é o nono país que mais adquiriu bilhetes para a Copa do Mundo. Até o momento, 2,7 milhões de ingressos foram vendidos para o Mundial. Os brasileiros já adquiriram um total de 39.546 até o último dia 30 de setembro.

Catar, Estados Unidos e Arábia Saudita lideram a procura por ingressos, com 947 mil, 146 mil e 123 mil, respectivamente. O Mundial do Catar acontece entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro.

De acordo com a Fifa, mais de 120 mil ingressos foram vendidos nas primeiras horas da última etapa de venda de ingressos, aberta no último dia 27 de setembro. O total de ingressos a serem comercializados é de 3,1 milhões. Quem já comprou ingressos e deseja adicionar mais partidas à programação também pode comprar.

As fases anteriores da comercialização tiveram alta procura, por isso há a possibilidade de que a nova carga acabe rapidamente, mas a Fifa orienta os torcedores a verificarem o endereço fifa.com/tickets regularmente, pois "lotes adicionais de ingressos serão disponibilizados por meio de vendas/revendas, que serão lançadas no sistema no devido tempo".

Confira quem são os 10 países que mais compraram ingressos:

1) Catar 947.46
2) EUA: 146.616
3) Arábia Saudita: 123.228
4) Inglaterra: 91.632
5) México: 91.173
6) Emirados Árabes: 66.127
7) Argentina: 61.083
8) França: 42.287
9) Brasil: 39.546
10) Alemanha: 38.117

Os ingressos individuais são divididos em quatro categorias de preço e uma delas, a Categoria 4, é destinada apenas para pessoas residentes do Catar. Cada torcedor pode comprar no máximo seis bilhetes por partida e 60 no total. Há também opções de entradas para áreas com acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Para os torcedores de fora da Catar, os preços dos ingressos individuais para a primeira fase variam entre 62 euros e 200 euros (R$ 316 a R$ 1.020). Para a final, os valores vão de 550 euros a 1.460 euros (R$ 2.800 a R$ 7.440).

A faixa de preço dos ingressos reservados para os residentes do país árabe vai de 10 euros a 190 euros (R$ 50 a R$ 970). Em média, os valores estão 30% mais caros em relação aos da Copa do Mundo de 2018.

A Fifa lançará na segunda quinzena de outubro um aplicativo para celular que os torcedores deverão baixar para ter acesso às partidas. Os ingressos comprados serão então carregados neste aplicativo e ativados quando os fãs acessarem os estádios.

Depois de pagar os ingressos, os torcedores poderão reservar hospedagem e solicitar o cartão Hayya, que também servirá como uma permissão de entrada no Catar para torcedores internacionais que viajam para o torneio. Todos os espectadores, independentemente de serem residentes do Catar ou estrangeiros, precisarão do cartão Hayya junto com o ingresso da partida para entrar no estádio. Mais informações no site qatar2022.qa.

O Brasil é o cabeça de chave no Grupo G, que também tem Sérvia, Suíça e Camarões. A estreia da seleção será no dia 24 de novembro, às 16h (horário de Brasília).

'Fifa 23': veja a evolução de Neymar em um dos games de futebol mais jogados no mundo

Últimas