Libertadores

Futebol Com Fla ou Palmeiras, Libertadores terá mais um uruguaio campeão

Com Fla ou Palmeiras, Libertadores terá mais um uruguaio campeão

Formados no mesmo clube e companheiros na Celeste, Piquerez e Arrascaeta estarão em lados opostos na decisão de sábado (25)

  • Futebol | Do Live Futebol BR, em Montevidéu, no Uruguai

Arrascaeta, do Flamengo, e Piquerez, do Palmeiras, jogaram no Defensor Sporting, no Uruguai

Arrascaeta, do Flamengo, e Piquerez, do Palmeiras, jogaram no Defensor Sporting, no Uruguai

Divulgação/Defensor Sporting

Palmeiras e Flamengo chegam à final da Libertadores do sábado (27), no Estádio Centenário, em Montevidéu, tendo em comum o fato de contar com um jogador uruguaio no time. Pelo lado alviverde, o representante será o lateral-esquerdo Piquerez, enquanto o Rubro-Negro contará com o meia De Arrascaeta.

Apesar de estarem em lados opostos na decisão, os dois jogadores da seleção uruguaia têm muito mais em comum do que vestir a camisa celeste de seu país.

Com quatro anos de diferença entre eles, Piquerez (23) e Arrascaeta (27) foram revelados pelo mesmo time, o Defensor Sporting de Montevidéu, onde receberam treinamento do técnico Heber Silva Cantera, um ídolo do clube do Parque Rodó conhecido por revelar talentos locais.

Ao Lance!, o ex-jogador, que ainda trabalha nas categorias de base do Defensor, contou que foi o responsável por puxar o palmeirense do meio de campo para a lateral.

“Eu conheço bastante o Piquerez e desejo o melhor para ele. Afinal, vimos ele ‘nascer’ para o futebol aqui. Nós o fizemos lateral, ele não era lateral. Eu trabalho nessa parte defensiva, lhe ensinava como marcar”, afirmou Cantera, que, como volante, atuou por 13 temporadas no Defensor, de 1986 a 1998, e detém o recorde de jogador que mais partidas fez pelo clube, com 338.

Anos antes de mudar o posicionamento de Piquerez, o treinador havia trabalhado com Arrascaeta, que já estava no Cruzeiro quando o lateral fazia sua estreia no profissional do Defensor, em 2017.

Heber Silva Cantera, ídolo do Defensor e ex-técnico de Arrascaeta e Piquerez

Heber Silva Cantera, ídolo do Defensor e ex-técnico de Arrascaeta e Piquerez

Arquivo pessoal

“O Arrascaeta chegou ainda muito jovem, com 15 anos. Era muito tímido, muito novo, franzino. Era um menino muito calmo e muito tímido, mas tinha muito talento e potencial. No segundo ano começou a demonstrar seu potencial e, para sorte do Defensor, mostrou todo seu talento”, revelou.

Com dois velhos conhecidos em campo no sábado, Cantera evitou falar em torcida, mas destacou a qualidade do elenco do Flamengo, fator que pode ser decisivo no sábado.

“Bruno Henrique é muito bom. Gabigol é inigualável. Eu gosto mais dos volantes, porque sempre joguei de primeiro volante, mais defensivo do que ofensivo. Mas o Flamengo tem bons jogadores, por isso está onde está, e creio que Arrascaeta é um 'plus'”, destacou.

Parceria invicta na Celeste

Além de terem defendido o Defensor, Piquerez e Arrascaeta compartilham outras duas camisas: a do Peñarol, já que ambos se declaram torcedores do time mais popular do Uruguai, e a da própria Celeste Olímpica.

Presença constante nas seleções de base, o lateral palmeirense fez sua estreia no time principal do Uruguai no dia 3 de setembro, no empate por 1 a 1 contra o Peru pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Desde então, vem sendo constantemente convocado.

Entretanto, a parceria com Arrascaeta durou pouco por causa da lesão que afastou o meia titular da Celeste dos gramados. Ao todo, os dois jogaram juntos apenas em três partidas, todas em setembro deste ano e válidas pelas Eliminatórias. Além de ter atuado no empate com o Peru, quando Piquerez entrou no decorrer do jogo, a dupla esteve presente nas vitórias sobre a Bolívia, por 4 a 2 (com o lateral de titular), e o Equador, por 1 a 0.

Imagem de Diego Maradona se multiplica em murais na Argentina

Últimas