Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Campeonato Paulista - NO REFRESH
Publicidade

RB Bragantino x Inter de Limeira: quartas de final do Paulistão tem 'duelo caipira' de equipes que já fizeram história no torneio

Inter foi campeã em 1986, já o Massa Bruta levou o troféu em 1990. Equipes fazem duelo caipira nas quartas de final do Paulistão 2024

Estatísticas|Renato Fontes, do R7

RB Bragantino e Inter de Limeira decidem vaga na semis neste domingo (17), 16h
RB Bragantino e Inter de Limeira decidem vaga na semis neste domingo (17), 16h RB Bragantino e Inter de Limeira decidem vaga na semis neste domingo (17), 16h (Montagem Portal R7 / RB Bragantino e AA Inter de Limeira)

RB Bragantino e Inter de Limeira se enfrentam neste domingo (17) em duelo único válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista 2024. A partida será realizada às 16h (de Brasília), no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

O duelo caipira de amanhã coloca frente a frente duas equipes que já sentiram o gostinho especial de conquistar o Paulistão uma vez cada em suas histórias. Apenas uma delas seguirá com o sonho vivo de chegar à final e conquistar o bicampeonato.

1986: Inter de Limeira pioneira

Time da Inter de Limeira campeã paulista em 1986
Time da Inter de Limeira campeã paulista em 1986 Time da Inter de Limeira campeã paulista em 1986 (divulgação/Federação Paulista de Futebol)

Em 1986, a Internacional de Limeira desbancou o favoritismo dos grandes da capital e se tornou a primeira equipe do interior a ser campeã estadual. Na decisão daquele ano, a Inter teve pela frente o Palmeiras, que desde 1976 vivia uma seca de títulos.

Publicidade

Grata surpresa do torneio, a Inter de Limeira comandada por Pepe, “Canhão da Vila" bi campeão mundial pelo Santos, contava com Silas; João Luiz, Juarez, Bolivar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa e João Batista (Alves); Tato, Kita e Lê (Carlos Silva).

Já o favorito Palmeiras do técnico Carbone era formado por Martorelli; Diogo (Ditinho), Marcio, Amarildo e Denis; Lino (Mendonça), Gerson Caçapa e Jorginho; Mirandinha, Edmar e Eder.

Publicidade

Os dois jogos da final aconteceram no Morumbi. Na primeira partida, 104 mil pessoas lotaram o estádio do São Paulo e viram o confronto terminar empatado em 0 a 0. Já o segundo, realizado três dias depois, deu Inter por 2 a 1. Kita e Tato fizeram para o time do interior, já Amarildo descontou para o Verdão. No final, festa da Inter de Limeira diante de 80 mil torcedores.

Além do título, Kita foi o artilheiro da campanha de 86, com 16 gols marcados, e o Leão teve o melhor ataque, com 56 gols.

Publicidade

1990: Bragantino campeão em "Final Caipira"

Time do Bragantino campeão paulista em 1990
Time do Bragantino campeão paulista em 1990 Time do Bragantino campeão paulista em 1990 (divulgação/Federação Paulista de Futebol)

Quatro anos depois da conquista da Inter de Limeira, foi a vez do Bragantino levantar o caneco da edição de 1990 após vencer o extinto Grêmio Esportivo Novorizontino (atual foi fundado em 2010).

A decisão daquele ano ficou conhecida como a “Final Caipira”, pois pela primeira vez na história duas equipes do interior do estado chegavam à final do campeonato. As duas torcidas entraram no clima caipira e foram trajadas a caráter nas duas partidas, com direito a chapéu de palha sobre a cabeça.

Quem comandava o Massa Bruta à época era Vanderlei Luxemburgo, ainda desconhecido no cenário nacional como treinador. A base do Bragantino campeão era: Marcelo, Gil Baiano, Júnior, Carlos Augusto e Biro-Biro; Ivair, Mauro Silva (tetracampeão mundial pelo Brasil em 1994), Tiba e Mazinho; Mário e João Santos.

Já o Novorizontino era dirigido por Nelsinho Baptista, pai do atual técnico do Tigre Eduardo Baptista. O time vice-campeão tinha Maurício; Odair (Edmilson), Fernando, Marcio Santos (tetracampeão mundial pelo Brasil em 1994) e Goiano; Marcão, Tiãozinho e Edson; Robson, Barbosa e Roberto Cearense (Flávio).

Na primeira partida, empate por 1 a 1 no estádio Jorge Ismael De Biasi, em Novo Horizonte (SP). A decisão ficou para o estádio Marcelo Stéfani (atual Nabi Abi Chedid).

O regulamento em 1990 determinava que, entre os finalistas, o clube que tivesse a melhor campanha nas fases anteriores teria a vantagem de empatar os dois duelos para alcançar o título. No caso, o Bragantino tinha esse benefício.

Em Bragança, os clubes voltaram a empatar em 1 a 1 no tempo normal, e o Massa Bruta pôde soltar o grito de campeão paulista.

Histórico do confronto pelo Paulistão

Ao longo da história, RB Bragantino e Internacional de Limeira já se enfrentaram sete vezes pelo Campeonato Paulista Série A1. São quatro vitórias do Massa Bruta, um empate e duas vitórias da Inter. O Bragantino já marcou 12 vezes contra o Leão, que fez 7 sobre o time de Bragança.

Confira mais informações sobre o Paulistão 2024 no canal de estatísticas do Portal R7.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.