Campeonato Carioca Protesto e briga marcam chegada do Fluminense ao aeroporto do Rio

Protesto e briga marcam chegada do Fluminense ao aeroporto do Rio

Jogadores foram hostilizados pela torcida; Abel Braga e Felipe Melo pararam para conversar e tentar acalmar os ânimos

Noite difícil e manhã desastrosa no Fluminense. Após dar adeus à Libertadores, ao perder por 2 a 0 no tempo normal e sair derrotado nos pênaltis por 4 a 1 para o Olimpia, no Paraguai, a delegação tricolor foi recepcionada por torcedores no Aeroporto Galeão, que tentaram invadir áreas privadas.

Felipe Melo errou um dos pênaltis do Flu no Paraguai

Felipe Melo errou um dos pênaltis do Flu no Paraguai

Lucas Merçon/Fluminense FC

O momento de tensão acabou em briga generalizada, como é possível ver em imagens publicadas nas redes sociais. Torcedores do Fluminense partiram para cima de seguranças do clube e do aeroporto, enquanto protestavam e tentavam invadir o setor em que os jogadores estavam.

Diante de toda a gritaria, confusão e discussão, Felipe Melo, que perdeu o segundo pênalti na disputa, e o técnico Abel Braga pararam para conversar com parte dos torcedores.

O camisa 52 ficou um tempo, cercado por seguranças, mas logo foi embora. O técnico tricolor foi quem mais deu atenção aos torcedores e tentou acalmar os ânimos.

Entre os que pararam no saguão do aeroporto, o mais hostilizado foi o presidente Mário Bittencourt, bastante criticado por parte da torcida tricolor. O mandatário foi encurralado e teve dificuldade para chegar até o carro, promovendo mais uma briga entre seguranças e torcedores.

O Fluminense se despede da Libertadores e entra para a Copa Sul-Americana. Antes disso, já na próxima segunda-feira (21), às 20h, vai enfrentar o Botafogo no Estádio Nilton Santos pela semifinal do Campeonato Carioca, no primeiro jogo da disputa. 

Juve perde em casa e está fora da Champions; atual campeão, Chelsea vira e segue às quartas

Últimas