Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Athletico Paranaense perde na Bolívia e fica em situação complicada na Libertadores

Bolívar faz grande partida de recuperação e vence a equipe brasileira por 3 a 1, de virada; jogo da volta acontece na semana que vem

Futebol|Do R7


Não deu para o Athletico. Na noite desta terça-feira (1º), em La Paz, no Hernando Siles, os paranaenses perderam por 3 a 1 para o Bolívar.

Este foi o jogo de ida das oitavas de final da Libertadores-2023. O triunfo foi de virada, pois o Furacão saiu na frente com Erick. Mas o Bolívar teve em Ronnie Fernández o seu diferencial.

Diego Bejarano e companheiros celebram gol da equipe boliviana
Diego Bejarano e companheiros celebram gol da equipe boliviana

Afinal, o goleador fez dois gols e deu o passe para o tento de Bejarano. Os atleticanos reclamaram muito de um pênalti não marcado (bola na mão) quando o jogo estava 2 a 1.

Agora, o Furacão tem de fazer valer o fator casa se quiser avançar às quartas de final da Libertadores. Afinal, precisa vencer por pelo menos dois gols para levar a decisão para os pênaltis. Ou três gols para se classificar de forma direta.

Publicidade

Ronnie Fernández detonou o Furacão

O Athletico começou muito bem, buscando jogar pela direita, flanco onde caía Vitor Roque. E foi assim que saiu o gol dos paranaenses. Aos nove minutos, Fernandinho observou a entrada de Vitor Roque, que recebeu e fez grande jogada, chegando ao fundo e cruzando para Erick, que ajeitou e virou para fazer 1 a 0.

Só que o Bolívar logo empatou, aos 13. Ronnie Fernández, diante da marcação de Kaique Rocha, bateu e deixou tudo igual. Este gol acordou a torcida, fez o Furacão se descontrolar e, a partir daí, os donos da casa mandaram em campo.

Publicidade

Ronnie quase fez o gol, numa cabeçada que obrigou Bento a fazer grande defesa. Mas, aos 27, Ronnie, o melhor em campo, encontrou Bejarano desmarcado pela direita. O lateral invadiu a área e fez 2 a 1.

No segundo tempo, o Bolívar seguiu dominante. Até pelo motivo de o técnico do Athletico ter tirado um atacante (Thiago Andrade) e entrando com um terceiro zagueiro, Cacá. Tratou de apostar em contra-ataques, mas levou pressão. E o terceiro gol boliviano quase saiu num chute de Justiniano na trave. O Athletico apostou em um ou outro contra-ataque, reclamou da não marcação de um pênalti (mão na bola, o VAR disse que não) e ficou por aí. Já o Bolívar ampliou.

BOLÍVAR/BOL 3X1 ATHLETICO

Jogo de ida das oitavas de final da Libertadores

Data: 1/8/2023

Local: Estádio Hernando Siles, La Paz (BOL)

BOLÍVAR: Lampe; Bentaberry; Ferreyra, José Sagredo e Bejarano (Villaroel, 20’/2ºT); Villamil, Justiniano, Pato Rodríguez (Uzeda, 20’/2ºT) e Chico (Algaranaz, 37’/2ºT); Bruno Sávio e Ronnie Fernández.

Técnico: Beñat San José

ATHLETICO PARANAENSE: Bento; Khellven (Madson, 42’/2ºT), Zé Ivaldo, Kaique Rocha e Esquivel; Erick, Fernandinho (Hugo Moura, 28/2ºT), Vidal (Vitor Bueno, 28/2ºT) Canobbio; Vitor Roque (Pablo, 13’/2ºT) e Thiago Andrade (Cacá, no Itervalo).

Técnico: Wesley Carvalho

Gols: Erick, 9’/1ºT (0-1); Ronnie Fernández, 13’/1ºT (1-1); Bejarano, 27’/1ºT (2-1); Ronnie Fernández, 31’/2ºT (3-1)

Árbitro: Guillermo Guerrero (EQU)

Auxiliares: Byron Romero (EQU) e Christian Lescano (EQU)

VAR: Carlos Orbe (EQU)

Cartões amarelos: Villamil (BOL)

De vaquinha para ir à Copa à possível classificação: conheça as Reggae Girlz

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.