Futebol Antes 'copeiro', Felipão chega a 5 quedas em mata-matas em um ano

Antes 'copeiro', Felipão chega a 5 quedas em mata-matas em um ano

Treinador, anunciado no Palmeiras no ffim de julho de 2018, foi campeão brasileiro, mas fracassou nas competições em que se especializou na carreira

Felipão acumula mais um fracasso em mata-matas pelo Palmeiras

Felipão acumula mais um fracasso em mata-matas pelo Palmeiras

Rahel Patrasso/Reuters

Que Luiz Felipe Scolari é um dos técnicos mais vitoriosos da história do futebol brasileiro, isso ninguém têm dúvidas. E muito disso se dá pelo fato de ter se tornado um grande especialista em torneios eliminatórios, com direito a dois títulos de Libertadores, três de Copas do Brasil, além da Copa do Mundo. O retrospecto, porém, não condiz com o que o treinador vem conquistando em sua terceira passagem pelo Palmeiras. Campeão brasileiro em 2018, ele chega a cinco eliminações em torneios de mata-mata desde que retornou ao alviverde.

Anunciado no dia 26 de julho de 2018, Felipão chegou ao clube com a esperança de levantar a Copa Libertadores mais uma vez. Porém, o sonho se encerrou no dia 31 de outubro, no empate em 2 a 2 com o Boca no Allianz Parque, após ser derrotado por 2 a 0 na Bombonera, em Buenos Aires.

Um mês antes, a equipe já havia caído na Copa do Brasil, após perder para o Cruzeiro no somatório das duas partidas por 2 a 1.

Apesar do insucesso nos mata-matas, a campanha de título no Brasileirão amenizou um pouco a situação de Felipão.

Porém, 2019 começou e mais um fracasso em fases semifinais: a queda para o São Paulo no Campeonato Paulista, que se garantiu na decisão nos pênaltis após dois empates por 0 a 0.

E se mais uma vez o Palmeiras parece bem no Brasileiro, atualmente brigando pelas primeiras posições, nas principais competições eliminatórias as campanhas foram ainda piores do que em 2018, com quedas nas quartas de final nas duas. Na Copa do Brasil, o algoz foi o Inter, mais uma vez nos pênaltis.

E agora, na Libertadores, para o maior rival do Colorado, o Grêmio, que perdeu para o alviverde dentro de casa e conseguiu reverter a desvantagem na volta, no Pacaembu.

"Posso dizer que pagamos caro pelos nossos erros do primeiro tempo, tanto na parte defensiva como na ofensiva. Criamos boas oportunidades e não conseguimos fazer o segundo gol. Pagamos por erros que cometemos e sabíamos, estudamos o adversário. Tínhamos a consciência das situações desenhadas. Por alguma razão não estávamos no lugar certo. Pagamos com a eliminação em uma situação que era interessante para nós. Saímos vencendo. Agora é tentar corrigir para, no futuro, as coisas não acontecerem desta maneira. O Palmeiras joga bonito, tem resultados. Hoje jogou de forma razoável. Errou atrás e na frente. Cada um faz a sua ideia de jogo... Nós temos lições ano a ano. Temos a lição do Cruzeiro ano passado, a lição do Inter esse ano e agora mais essa lição. Ou aprendemos, ou vamos ser derrotados, principalmente em situações como essa, em todas as competições que disputarmos dessa forma", comentou o treinador após a queda nesta terça.

Tudo isso difere bastante do que Felipão adquiriu ao longo da carreira, com direito a vários títulos que conquistou em torneios de mata-mata. Nos anos 90, quando comandou o Grêmio, o treinador conquistou a Libertadores, a Copa do Brasil e o Brasileirão. Pelo Palmeiras, Felipão também ganhou Libertadores e Copa do Brasil, além de uma Copa Mercosul. O título mundial com a seleção brasileira em 2002 só ratificou a estrela do treinador em torneios eliminatórios.

Na segunda passagem pelo Palmeiras, entre 2010 e 2012, em um time com poucas estrelas, Felipão levou o Verdão ao segundo título da Copa do Brasil, eliminando o Grêmio de Vanderlei Luxemburgo na semifinal. Neste retorno ao clube paulista, o treinador voltou a ter um time mais qualificado nas mãos e conquistou o Campeonato Brasileiro de 2018, porém o aproveitamento em mata-mata está longe do esperado pelo torcedor palmeirense e do que se espera do treinador.

Na reta final: veja quem seu time ainda enfrenta no primeiro turno