Futebol Abramovich venderá o Chelsea e doará lucro a vítimas de guerra

Abramovich venderá o Chelsea e doará lucro a vítimas de guerra

Dono do clube inglês desde 2003, bilionário tem ligação bastante próxima com Vladimir Putin e vinha sendo bastante pressionado

  • Futebol | Do R7

Roman Abramovich transformou o Chelsea em um dos maiores clubes do mundo

Roman Abramovich transformou o Chelsea em um dos maiores clubes do mundo

Twitter/Chelsea

O empresário russo Roman Abramovich disse nesta quarta-feira (2) que decidiu vender o Chelsea e prometeu doar o dinheiro da venda para ajudar as vítimas da guerra na Ucrânia.

"Sempre tomei decisões com o melhor interesse do clube no coração", disse Abramovich em comunicado publicado no site oficial do clube.

"Na situação atual, tomei a decisão de vender o clube, pois acredito que isso seja do melhor interesse do clube, dos torcedores, dos funcionários, bem como dos patrocinadores e parceiros do clube".

Com grande ligação ao presidente Vladimir Putin, Abramovich sofre pressão da opinião pública britânica desde a invasão russa da Ucrânia.

Desde 2003 no comando do clube, o empresário russo, de 55 anos, investiu mais de 2 bilhões de libras. De acordo com ele, todo o lucro líquido obtido com a operação será destinado a uma fundação criada para apoiar vítimas da guerra na Ucrânia.

"Instruí minha equipe a criar uma fundação de caridade para a qual todos os lucros líquidos da venda serão doados. A fundação será para o benefício de todas as vítimas da guerra na Ucrânia. Isso inclui fornecer fundos essenciais para as necessidades urgentes e imediatas das vítimas, bem como apoiar o trabalho de recuperação de longo prazo."

Defesa antimíssil e preço de R$ 7 bi: conheça os iates do ex-dono do Chelsea

Últimas